Só Que não

Bruno Souri / Fabio Vilela / Yuri Oliver / Marcelo Estevão

Ela pensa que é o centro do meu universo
Ela pensa que é dona de cada verso dessa canção
Só que não!

Deixa ela despencar do décimo andar do seu salto alto
Deixa ela se machucar só pra ver o que é bom
Deixa ela se achar sem nunca encontrar o seu lugar no espaço
Só não deixa ela abrir a boca e borrar o batom

Ela é princesa só na rede social
Ela é a pauta de todo e qualquer boato
Mendigando like com fotinha coisa e tal
E frase superficial de autor barato

O sonho dela é despertar minha atenção e até que ela tem
Ela tem é que cair na real e no resto também

Ela pensa que é o centro do meu universo
Ela pensa que é dona de cada verso dessa canção
Ela pensa que é o centro do meu universo
Ela pensa que é dona de cada verso dessa canção
Só que não!

Deixa ela fantasiar que eu vou me prestar ao papel de otário
Deixa ela imaginar que eu tô aqui de garçom
Deixa ela cogitar que ela vai me dobrar que nem ela faz com vários
Só não deixa ela vir tentar, porque não vai ser bom

O negócio dela é conseguir o que ela quer
O esporte dela é desfilar em passarela
Até que eu vou nela só pra ver se ela mulher
Mas não é o meu coração que lateja por ela

O sonho dela é despertar minha atenção
E até que ela tem (ela tem, ela tem)
Ela tem é que cair na real e na minha também

Ela pensa que é o centro do meu universo
Ela pensa que é dona de cada verso dessa canção
Ela pensa que é o centro do meu universo
Ela pensa que é dona de cada verso dessa canção
Só que não

Deixa ela imaginar que o mundo gira em torno dela
Porque é ela quem vai rodar
Deixa ela imaginar que o mundo gira em torno dela
Porque é ela quem vai rodar

Ela pensa que é o centro do meu universo
Ela pensa que é dona de cada verso dessa canção
Ela pensa que é o centro do meu universo
Ela pensa que é dona de cada verso dessa canção
Só que não
Só que não
Não, não, não, não, não

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (4)

Fotos (20)

Clipes (10)

Release

Nossa história começa em 2012, escolhendo o nome mais louco que pudesse vir à cabeça. Não precisava fazer sentido, bastava soar psicodélico e original pra ter a cara da banda. Depois de riscarmos centenas de possibilidades loucas, chegamos ao nome que seria anunciado no dia do nosso primeiro show, em 31 de março daquele ano.

A estréia foi massa, e a coisa acabou ficando séria. Os shows nas casas underground eram incríveis e cada vez mais cheios. A galera começava a comentar que algo diferente tinha surgido na cidade, e a gente decidiu se jogar em um concurso de bandas. O concurso nos concedeu como prêmio a gravação de 7 músicas. Foi daí que surgiu o "Mais Perto do Céu".

O EP levou nossa música pra fora da cidade, e ...

Continuar lendo>>