Imagem de capa de HAKHAM
HAKHAM

HAKHAM

Cidade/EstadoMaringá / PR
Plays2.270plays
Tamanho
Imprimir

Tradução

Composição: Evandro da Silva Leonardo

As pedras que tropecei me ensinaram a ter cautela, Por isso acerto o que errei e anulo o que me cancela E por não saber voar, Dei por gosto a observar as asas de um concriz. Um dia você se acalma, que o gesto que vem da alma traduz o que o corpo diz Traduz ae que eu não to te entendendo A alma fala tudo e o corpo Exala o veneno Sereno eu levo o meu papo Sempre adiante Elevo o meu rap Com conteúdo constante Mente Quando você fala desse jeito Já to ligado nesse teu estilo suspeito Suspeito das suas falas, sempre estando na mentira Você acha que ta certo mas é tudo hipocrisia Ingrisia tem de monte E melindroso enchendo o saco Pra ideia torta a vida cobra e isso é fato Fato é que eu não aguento mais Mas sempre sobra a esperança de quem sabe que é capaz E a paz, é tudo o que eu mais quero Não aguento mais ouvir tanto lero lero As vezes tolero por falta de opção, Mesmo achando muito paia a sua opinião Hakham na voz eu faço aqui meu freestyle E tudo o que eu faço parece Obra de arte, Filósofo, Pique René Descartes, No engate eu faço o som, se não gostou Descarte, Só não tenta me enganar, por favor pare Que eu to la na frente ganhando destaque, Na hora da mentira a cara de vocês nem arde Mas pra sarar, pode deixar, Eu passo um merthiolate Só não late que eu finjo que não escuto, Pra conversar gritando eu finjo que sou surdo Aqui não é jogo de bola pra ganhar no grito, Nem tem juiz pra vocês Apelar pro apito Não me tira do sério, se não eu viro o bixo E nem chama pro fut, se não eu viro o bruxo Esdrúxulo, Talvez eu seja um pouco, Com os escrúpulos Que me taxam de louco Loucura é pouco pra quem encara a vida, Cheio de gente chata pra atrapalhar essa trilha Segue firme bem esperto que isso é zika, Tudo errado pra dar certo essa é a fita Pesado esse é o som pra quem se identifica, Marinheiros do mesmo mar Isso é família Se liga no talento da minha quadrilha, Foco na missão trajado do que brilha Com a postura reta pra passar um bom semblante, Cabeça erguida posição sempre a front, Estilo desandado naipe Don Corleone, Olhar bem cravejado na mira do horizonte Distantemente eu fico cada vez mais Daqueles que tentam a todo tempo tirar a minha paz Paciência pra quem não entende assim Paz na ciência é todo mal longe de mim Então abre o olho, olha o jogo e seja consciente Ninguém será por você se não estiver presente Ausente, já bastam alguns pais, Que deixam o filho pro mundo como meros animais Essa conta é certo que um dia ela cai E esse filho volta sempre como um forte samurai Foda da vida é isso, deixa esse desaforo, Me deixa então que eu viro Mogli, o menino lobo Meto o loco e volto com toda fonte Da sabedoria pra “nois” beber um monte Ore aos montes, que eles se movem Só não espere sentado, eles não se comovem Espero que tenha entendido meu recado Deixei aqui uma parte do meu legado Tenta responder, que te mato na tréplica E se mesmo assim não entender, Licença Poética

6

plays

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Playlists relacionadas à musica