Corcel 69

EstiloRock
Cidade/EstadoSanto André / SP
Plays4.169plays
Tamanho
Imprimir

Hoje Não Amor

Composição: Victor Fernandes / Albert Altenhofen

Hoje, meu amor, Eu ligo a tv Pra resolver os meus problemas Solidão? Hoje não, amor... hoje não, amor Hoje, meu amor, Não vou dar audiência Pras nossas brigas infantis E discussões que não nos levam a nada Hoje não, amor... hoje não, amor Não me faça lembrar de tudo o que eu fiz Eu sei muito bem, não vou esquecer Não faça de conta que não sente nada por mim Eu sei muito bem, não vou esquecer Mas hoje, meu amor, Vou pedir licença Pra te esquecer ao menos por um dia Sofrer por nós dois? Hoje não, amor... hoje não, amor Hoje, meu amor, Vou seguir meu caminho E não quero saber se estou errado Amanhã eu descubro Mas hoje não, amor... hoje não, amor Não me faça lembrar de tudo o que eu fiz Eu sei muito bem, não vou esquecer Não faça de conta que não sente nada por mim Eu sei muito bem, não vou esquecer Hoje, meu amor, Eu ligo a tv Pra resolver os meus problemas Solidão? Hoje não, amor... hoje não, amor Hoje, meu amor, Te faço um poema E se não resolver os nossos problemas Uma canção pra tocar muito e vender Hoje não, amor Hoje, amor não!

352

plays

Comentários

Filtrar Por:

Playlists relacionadas à musica

Corcel 69

EstiloRock
Cidade/EstadoSanto André / SP
Plays4.169plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

Ouvintesjair silva e outros 7 ouvintes
Fã-clubeGilberto André Borges e outros 21 fãs

Comentários

Filtrar Por:
Victor FernandesVoz, Violão, Programações, Percussão, Guitarra Base, Gaita
Albert AltenhofenViolão, Guitarra Solo, Gaita, Backing Vocal
Diego RibeiroPercussão, Bateria, Backing Vocal
Ver mais integrantes

Release

Idealizada e formada em setembro de 2006, por Victor Fernandes (voz), Tomas
Romão (baixo), Guilherme Meitling (guitarra), Sérgio Ferro (bateria) e Diego Cunha (voz), com poucos ensaios a banda Corcel 69 logo caiu na noite, tocando em bares das cidades de Diadema, Santo André, São Bernardo do Campo e São Paulo, e ficou conhecida por lembrar muito o Pop Rock nacional dos anos oitenta, tanto com suas covers quanto as músicas próprias.

Em 2007 Guilherme saiu. Mas logo Albert Altenhofen ingressou a banda e trouxe uma guitarra mais bem trabalhada e novas idéias, abrindo espaço para a composição de músicas próprias, que logo passaram a ser a marca da banda, sempre lembrando o Rock Brazuca anos 80. Desde cedo a banda intitulou-se Corcel 69, Rock Brazuca, avisando de antemão ao público o que se pode esperar de um show deles.

No ano seguinte a mudança foi nos tambores. Entrou para o time Diego Braga
Ribeiro, e sua versatilidade, com influências que vão desde a MPB até o Hard Rock,
caiu como luva, com uma sensibilidade maior para tocar baladas e músicas mais delicadas. Ainda em 2008 a Corcel 69 caiu na graça de motoclubes e da cena independente das cidades de Diadema e Santo André, e em 2009 produziu um EP
chamado Nada de Novo, com seis canções compostas por Victor, Albert, Tomas, Diego e Sérgio, e gravadas na casa do vocalista. A produção do cd, da gravação até a distribuição, foi totalmente independente, com divulgação boca-a-boca e vendas durante as apresentações.

Em pouco tempo o Rock Brazuca da Corcel 69 ganhou destaque com suas músicas próprias e um repertório que a diferenciou de outras bandas. Enquanto a maioria das bandas insiste no hardcore e no som alternativo, a Corcel 69 segue um caminho diferente, fazendo um Rock and Roll mais direto, com frases e refrões pegajosos, letras polêmicas e procurando sempre um apelo pop.

O ano de 2010 foi turbulento, com desentendimentos internos, um projeto solo do baixista Tomas e problemas pessoais com o vocalista Victor e, após muitas discussões, em dezembro a banda encerrou suas atividades por tempo indeterminado.

Mas em setembro a Corcel 69 fez aniversário e quem conhece sabe que 5 anos
de tanta história e uma obra tão bacana não podem ser esquecidos assim com tanta facilidade. A vontade em Victor, Albert e Diego de voltar a tocar juntos cresceu a cada dia até chegar ao ponto em que é preciso voltar. Recém integrado à trupe, no baixo, Bruno Chaves, velho conhecido do vocalista, é tudo o que a banda precisava para voltar pra valer. Os meninos do Corcel seguem então se preparando para voltar aos palcos, com suas músicas próprias, novas idéias e toda a vontade que deve ter uma legítima banda de Rock and Roll.

Corcel 69 é:

Victor Fernandes ? Voz, violão, guitarra, percussão e programações

Albert Altenhofen ? Guitarra, violão e vocais de apoio

Bruno Chaves ? Baixo, programações e vocais de apoio

Diego Ribeiro ? Bateria, percussão e vocais de apoio

Playlists relacionadas

Contrate

Victor Fernandes / Bel Gasparotto

(11) 4479 - 6815 | (11) 6720 - 6562http://www.myspace.com/corcel69
Home