Imagem de capa de Diguetto
Diguetto

Diguetto

Cidade/EstadoPassos / MG
Plays117plays
Tamanho
Imprimir

Correria

Composição: Diguetto/Babe Grilo

Correria Me preparei voltei, maluco daquele jeito Um salve a minha cidade, yoh Ribeirão Preto Aqui Diguetto vem direto com o mic na mão Na correria na humilde sempre na pressão Atrás do ganha pão sem desacreditar Com o cerebro fervendo ideias para rimar Eu vivo para pensar, buscar o melhor pode pá Se não curtiu ta bom tio, eu vou desconsiderar Essa cidade é muito top interior metropoles Minha trilha sonora nas ruas o hiphop Jandaia foi minha quebra onde passei a infancia Curtindo rap enquanto brincava como criança Envelheci mas da raiz nunca se esquece Me afastei por um tempo mas não tem jeito o coração é rap Ai muleque solta o beat, aumenta o grave e da espaço as ideias vem surgindo e assim eu arregaço Ce ta tirando qual é na banca não cola mané Aqui só guerreiros manos e minas de fé Refrão Já é, poem fé, ve quem vem ali Quem quis me ver pelas costas vai ter que me engolir D-I-G-U-E-T-T-O Avisa lá para geral que Diguetto voltou Demorou mas ai agora é nós, se não curtiu, eu só lamento Ribeirão Preto é fodão no inverno ou verão É quente tem muita gente para mim sempre ta bom No calçadão do centrão só de role com os muleke Batalha de rap hoje é sangue na sete Várias fitas vividas que a mente jamais esquece Mano o topo do mundo a gente merece Tem cerebro tem já acionaram o Stein Um salve para o Celim e o D’Santos também WilliJoe mano show velho quanta saudade, Faz algum tempo mas parece uma eternidade Já é to de volta e que se foda o bangue Agora tocar em frente periferia no sangue Nascer pobre não é escolha morrer pobre é diferente To na pista para vencer se é que me entende Os pacos de 100 maluco eu quero também Tenho família e o tempo não para pra ninguém Eu quero mas quem não quer ter uma vida de boa Dinheiro de sobra pois é para o pivete e a patroa Um carro para dar role o basico que preciso A lei é vencer ou vencer não sou de ser indeciso Não sou de disse me disse sem preguiça para trampa Envolve logo meu nome e quanto da para lucrar Refrão Já é, poem fé, ve quem vem ali Quem quis me ver pelas costas vai ter que me engolir D-I-G-U-E-T-T-O Avisa lá para geral que Diguetto voltou Não vim para julgar e muito menos para ser reu A realidade é cruel proteção só do Céu Diguetto Fenix ressurge renascido Diguetto sou Eu e Fox Rap é meu filho Tento ser exemplo e não sair dos trilhos Ensinando o caminho para viver sem dar milhos Ouviu os som dos tiros? Paz ameaçada Não é só festa tem perigo fora de casa O mundo gira e a gente segue certo pelo certo Tem que não tem paciência e se acha mais esperto Prefiro caminho certo não confio em atalhos Oque vem fácil vai fácil e a morte adora otários A vida não é um filme não tem replay nem duble Não vai ter próximo capitulo se tu morrer Não tem chupeta no mel a vida é bem mais cruel Final feliz plano perfeito nem La Casa De Papel Refrão Já é, poem fé, ve quem vem ali Quem quis me ver pelas costas vai ter que me engolir D-I-G-U-E-T-T-O Avisa lá para geral que Diguetto voltou

15

plays

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Playlists relacionadas à musica