Felipe D'OrazioEspero856 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 8

Álbum em destaque

Prisma

Lançamento: 2019

Músicas: 6

O Céu É Maior

Felipe D'Orazio

De tudo que ainda resta, daqui nada me pertence
Não me olhe assim como quem sente pena de alguém como eu
Pegue suas coisas e fuja pra onde tenha segurança
Eu lavo minhas mãos e me calo perante qualquer afirmação

E me mantenho em um deserto de incertezas
Como uma folha jogada ao vento, sem direção
Me recuso a escutar as suas conclusões
Me proponho a desafiar suas premonições

R: Ainda que tudo pareça ser em vão
Ainda que o legado de sofrer esteja preso em minhas mãos
Que minha mente esteja alheia de toda e qualquer razão
Não me olhe assim, como quem sente pena de mim, pois
O céu é maior

Eu não pertenço ao seu mundo
Sou mero estranho longe de qualquer compreensão
Sangue do meu sangue, duvidas tanto assim?
Por que dizer o que não gostaria de ouvir?

Se me ver com lágrimas nos olhos não se turbe
Se me ver embriagado pelos meus desejos, não finja sentir compaixão
Pois já não lhes conheço mais
E vocês não me reconhecem mais

R: Ainda que tudo pareça ser em vão
Ainda que o legado de sofrer esteja preso em minhas mãos
Que minha mente esteja alheia de toda e qualquer razão
Não me olhe assim, como quem sente pena de mim, pois
O céu é maior (4x)

Você se esconde naquilo em que lhe convém
E se questiona o que será de mim mais além
Não digas “Vem por aqui” se também não sabes por onde ir
Eu continuo sobrevivendo em meu eterno deserto de incertezas
Deserto de incertezas, como uma folha jogada ao vento sem direção

R: Ainda que tudo pareça ser em vão
Ainda que a minha ingenuidade seja a minha perdição
E meu castelo de encantos se transforme em desilusão
Não me olhe assim como quem sente pena de mim, pois
(Não me olhe assim, não)
O céu é maior (6x)

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (3)

Fotos (24)

Clipes (2)