Pano De Chão

Flavio José

Quando o amor bateu na porta lá de casa,
meu desejo criou asa e foi morar no coração
Foi tão gostoso parecia um mar de rosa eu de verso tu de prosa,
eu o amor você a paixão
Mas veio o tempo companheiro do cansaço,
foi causando um embaraço descompasso do viver,
ai você que era tão meiga e carinhosa foi ficando buliçosa,
pois meu peito a doer
Ai você mudou pisou na bola e me fez pano de chão,
pisou meu peito machucando coração
Pisou na minha vida
Mas não pisa em meu querer
Quando o amor for lá em casa erre o endereço,
na minha casa não tem recomeço eu não mereço sofrer tanto assim.

Músicas mais acessadas

Fotos (4)

Release

Matéria-prima da melhor tradição musical nordestina. Mais de 30 anos desafiando o princípio ativo da modernidade globalizada: a contradição cultural.

Forrozeiro, que com seu estilo ?vintage? de cantar, interpretar e tocar acordeon, consegue se manter autêntico, atemporal e original, fazendo um ?FORRÓ PREMIUM?, ao mesmo tempo chique e popular. Naturalmente óbvio e simples, o que não quer dizer fácil…

É um verdadeiro artesão do forró, sucesso tanto junto à elite estética minimalista quanto nas camadas populares. Um artista com raiz, que se reconhece pela seiva, pelos frutos do seu trabalho e pela semente que propaga. Alquimista cultural, musicalmente regional, sem ser sonoramente folclórico. site do cantor.