Grupo de Pífano Santo de Barro

EstiloRegional
Cidade/EstadoCaruaru / PE
Plays492plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comentários

Filtrar Por:

Release

O GRUPO DE PÍFANO SANTO DE BARRO

Com o intuito de montar sua própria banda para assim acompanhar-lhe em suas apresentações, Marcos Wendel, Pífano e flauta transversal, reuniu-se com seus primos em meados de 2012, dando início assim ao grupo de Pífano Santo de Barro, banda esta formada por instrumentos de percussão, típicos de bandas de pífano, maracatu e trios de forró, onde a banda já realizou várias apresentações na feira de artesanato de Caruaru, assim como apresentações em alguns eventos importantes realizados em Caruaru, como o “Troféu ouro” 2013, realizado pelo colunista social Cervanttes; em eventos realizados pela academia do cordel de Caruaru; no projeto “Cultura livre nas feiras” realizado pela FUNDARPE na cidade de Caruaru; participações na 1ª e 2ª edições do projeto “Palco Aberto” promovido pela fundação de cultura de Caruaru, além de participação no São João de Caruaru 2013 no Polo Alternativo, estação ferroviária e em outros eventos na cidade.
Além do mais, o grupo de Pífano Santo de Barro já realizou participações especiais tanto na televisão como no rádio, ao exemplo do programa televisivo “Coisas da terra”, com Valdir Santos e o programa de rádio “arte em retalho” do mesmo que vai ao ar todos os sábados pela rádio liberdade am 910 Khz Caruaru, assim como uma participação no programa da rádio Cultura do Nordeste am Caruaru 1130 Khz, com o radialista e entrevistador Edmilson Souza.
Com uma musicalidade tipicamente influenciada pelas bandas de pífanos o grupo de Pífano Santo de Barro tem como frontman Marcos Wendel, que assume o papel de condutor da banda através do toque do seu pífano e desua flauta transversal. Suas músicas remetem as tradicionais melodias de banda de pífanos e fortemente influenciadas pela musicalidade do movimento armorial.
Portanto, com composições próprias, além de composições de autoria de vários outros artistas nordestinos, o grupo de Pífanos Santo de Barro vem realizando um trabalho artístico de perpetuação e divulgação da cultura regional não só caruaruense, mas pernambucana e nordestina. Além do mais, o propósito último do Grupo de Pífano Santo de Barro é levar para os palcos as paisagens, os costumes, o modo de ser do homem do nordeste através das melodias executadas pelo grupo, tendo em vista possibilitar ao público acessar através do seu imaginário as imagens idealizadas do homem nordestino na sua forma mais rústica uma vez tão exploradas pelas letras das músicas de Luiz Gonzaga.


O MISTÉRIO DA ONÇA PIFEIRA
O PRIMEIRO ALBÚM DO GRUPO DE PÍFANO SANTO DE BARRO

Gravado no estúdio HF estúdios em Caruaru o disco do Grupo de pífanos Santo de Barro possui o quantitativo de 13 faixas e tem como ideia conceitual o título “O mistério da onça pifeira”, baseado numa lenda criada por Marcos Wendel que narra a história de um jovem tocador de pífano vaidoso que desejava ser o maior e melhor pifeiro da região onde residia e que para esse fim busca o auxílio nos poderes místicos de um velho pajé que por força de sua magia realiza o desejo do vaidoso pifeiro de se tornar o maior e melhor tocador de pífano da região, porém estabelecendo as condições de que deixaria de ser homem e se transformaria em onça, e quando fosse nos dias de festejos dos santos da região ele deixaria de ser onça e voltaria a se transformar em homem e assim poder tocar nesses festejos. É uma lenda folclórica baseada nas tradicionais lendas nordestinas especificamente desenvolvida para a realização do trabalho do grupo.
Portanto, contendo 13 faixas, como já mencionado, o disco mantém a característica essencial das tradicionais bandas de pífano, porém com um estilo característico que define o trabalho do grupo. Com arranjos de percussão da experiente Banda de pífano Zé do Estado tanto o aspecto melódico quanto sonoro de cada música adquiri uma expressividade musical típica das bandas cabaçais da região nordeste. Além do mais, a capa do disco, mantendo ovínculo com o universo da arte nordestina, traz na figura de uma xilogravura a imagem de uma onça, símbolo do Grupo, criada especialmente para esse trabalho musical pelo Cordelista e xilogravurista Cearense Eduardo Macedo.
Enfim, o objetivo tanto do grupo como deste trabalho musical é preservar, valorizar e promover a cultura popular das bandas de pífano de uma forma geral e como forma de ajuda na divulgação do potencial cultural da cidade de Caruaru.

Playlists relacionadas

Home