Imagem de capa de Hungria Hip Hop

Hungria Hip Hop

Cidade/EstadoBrasília / DF
Plays227.916.815plays
Tamanho
Imprimir

Um Pedido

Composição: Hungria Hip Hop

Já pensou se eu tivesse parado Desistido no meio do caminho Quando a chuva escorria na telha E a mesa mais farta era a do vizinho? Quantas vezes me senti sozinho Incapaz de olhar pro espelho Mas capaz de exercer minha fé E expressar minha dor chorando de joelho Lembro do sonho das Audi, da fumaceira no breu Da playboyzada e dos Opala, queima de pneu Vi quatro amigo meu ir pro crime de otário Vi cinco preto na favela virar empresário Tanto faz se minha mãe já chorou Se o sorriso dela tá tão lindo É que hoje eu posso te dar Um abraço mais puro, um carro, um vestido E se fosse por quem já falou Que o moleque não ia durar Que trocou o revólver no amor E quis cantar rap, não quis estudar Agora é champ e nave rebaixada O jet no engate da danada Daqui pra Riviera é quase nada Descendo a Baixada, sente a acelerada Um dia eu vi uma estrela cadente e fiz um pedido Creio, fui atendido Era só um menino brincando com os amigo Fiz essa aqui pra relembrar daqueles que estavam comigo Dividindo o sorriso Tudo que eu acredito, não demora, eu conquisto Na sacada, as modelo tomando Sol Copo de 43 junto com Aperol As corrente brilhando tipo farol Tipo jogador caro de futebol Quanto vale o poder do migué No ouvido de uma mulher? Eu falei bem no cantinho dela Fala baixinho, que nóis é favela Agora é champ e nave rebaixada O jet no engate da danada Daqui pra Riviera é quase nada Descendo a Baixada, sente a acelerada Um dia eu vi uma estrela cadente e fiz um pedido Creio, fui atendido Era só um menino brincando com os amigo Fiz essa aqui pra relembrar daqueles que estavam comigo Dividindo o sorriso Tudo que eu acredito, não demora, eu conquisto

2.832.588

plays

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Playlists relacionadas à musica