Imagem de capa de Inà Avessa
Inà Avessa

Inà Avessa

Cidade/EstadoAparecida de Goiânia / GO
Plays3.508plays
Tamanho
Imprimir

Livre De Espírito

Composição: Inà Avessa

A cidade não dorme ninguém aqui dorme, todos pensando em conquistar algo que seja maior, retirantes, caminhantes que retiram do caminho o antes Realizo meu sonho antes, não morro antes sonho acordada eu não to só. Tramando em temas pra que não temas eu organizo teoremas baseados em dados inacreditáveis, odeio números, nada amigáveis, Amo fazer amigos nas ruas me sentir comum entre os confiáveis Chamo números tão confiáveis, vivo cúmulos cultivando heras e humos, idas e hinos fiz de pequenas frases. Vou me perder, desprender , e perverter suas canetas vim do mundo real rimando em primeira pessoa retrato, confisco dual, pra você não sou boa cores e coragem, se isso não te atinge não e igual ,preto e a cor do meu povo e para o qual, não existe limite e esse e o meu jogo, quarta de final, sem problema levo seu pescoço, há uma guerra onde ninguém e igual, e se esse e o jogo, esse e o meu jogo , esse e meu jogo, esse e meu jogo, iau Porque o amargo eu já bebi, o doce e artificial, com os olhos alguns vão sorrir, se apegue sempre ao natural A cidade não dorme ninguém aqui dorme Para que o maior exista sempre existira o menor Noticias tão falsas como a intenção do pais de servir, querem vender sua alma te dar 10% ou te fazer ser um só Amontoado com mais 30, Nego! numa cela e desses 71% pretos. Outros 29 perdidos na escala dos que são o que? Ninguém saber e o que?! a estratégia deles O mundo todo uma treta, eu volto pra mim me organizo, sua tabela e meu prejuízo, sua queda nem pela caneta, seu golpe e tão impreciso, meu pais sem pai e mestiço, e não que eu acredite nisso Sabendo quem se e você sabe o que fazer, seu próximo passo! Quem não pode errar sou eu, correndo dos laco, mil distrações, a vencer não sejamos frascos, sem fragrância a essência não cabe em fracos, aplicando ideias e superando erros do passado, fato! corpo instrumento não objeto cantando em transe não embriagada. parto. Porque o amargo eu já bebi, o doce e artificial com os olhos alguns vão sorrir Se apegue sempre ao natural

2.318

plays

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Playlists relacionadas à musica