1983

Juliano Guerra

Os meus amigos de infância
Já tem carros, já tem contas
Têm vizinhos, têm crianças
Eles têm a mesma ânsia
Meus amigos têm amantes
Ao invés de namoradas
E ao invés dos bares torpes
Pelas tortas madrugadas
Eles têm seus restaurantes
Medo de voltar pra casa

Os meus amigos de infância
Pés no chão, a vida feita
Respiração rarefeita
De rotina e de absurdo
E eles têm seu conteúdo
E eles têm sua atitude
Teimam com a vicissitude
De ter sempre nada e tudo

Os meus amigos de infância
São exemplos de saúde
Mas vão morrendo amiúde
Do tédio que não se malha
E eles temem a mesma falha
E andam na mesma navalha
E eles têm a mesma tara
Que é ter sempre tudo e nada

Meus amigos têm amantes
Ao invés de namoradas
E ao invés dos bares torpes
Pelas tortas madrugadas
Eles têm seus restaurantes
Medo de voltar pra casa

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (3)

Fotos (7)

Clipes (2)

Release

Juliano Guerra (Canguçu, 1983) é compositor,
intérprete e músico. Desde o final da década de 1990,
participou de projetos como a banda de rock Revel e o
quinteto de choro e samba Noesis, até começar carreira
solo.
Lama, seu primeiro álbum solo, foi lançado em
agosto de 2012 e mescla ritmos tradicionais brasileiros como
bolero, samba e bossa nova com referências e instrumentos
musicais menos usuais. O disco, lançado em shows nas regiões sul e nordeste, obteve
excelente repercussão na imprensa local e nacional. Dois singles do álbum – as canções
Inclemente e Transeunte – foram lançados em videoclipes.
Durante os anos de 2013 e 2014, Juliano se dedicou a colaborações com outros
artistas, lançadas online, como singles, e também às gravações de seu segundo disco solo, Sexta-Feira.
O álbum foi inteiramente ...

Continuar lendo>>