Imagem de capa de Marinho MC

Marinho MC

Cidade/EstadoRecanto das Emas / DF
Plays2.647plays
Tamanho
Imprimir

Caneta Preta

Composição: Marinho, Alkaida e Hate Aleatório

Marinho: Nos anos 90 ressurgi Reencarnado na missão Mas até então não entendi O aviso insistente do coração Acordei decidido a cumprir O forte chamado da intuição O mundo é um caderno eu percebi A vida que levo é redação Eu vou fazer da vida poesia Pra não morrer de alma vazia Fazer da vida poesia Vou iniciar o capítulo rasgando meu próprio currículo não to afim de ouvir seu versículo Muito menos o preconceito ridículo Se não captou, vou recapitular Se te incomodou, eu vou continuar Se tu não se importou, eu vou te importunar Se tu não sublinhou, eu vou soletrar M - U - D - A - N - Ç - A A todo momento, a todo instante Não canto parado não sabe porque? A metamorfose é ambulante Muda a cabeça, muda seu jeito Rasgando o verbo pá não rasgar o sujeito De caneta preta escrita no peito Validade infinita produto do Gueto Vejo revolta pra todo lado Até tentei ficar calado Mas o silêncio dos bons não é certo O mal que quer o Oásis sem pisar no deserto To reforçando meu vocabulário To esquivando do adversário Ando cabreiro, bem desconfiado Na farda eu vi a cara do safado Olhou pra mim confiante claro Compaixão sentimento raro Levo tiro ou sou pisoteado Levaram 9 sorrisos, de Paraisópolis pro Paraíso Alkaida: Preta, isso é alem de uma caneta preta Que não nega sua origem e sua essência nega Sei que ainda é dificil de acreditar Já nascemos com ódio de tudo (2x) Quebrei o display do céu, Sou filho da Tempestade E hoje o que incomoda é preto de corrente Já ganhamos a vida perdendo metade Então virou normal não ter pais entre a gente São pretos que morrem com 80 tiros Que se endividam em 80 pinos Que não se encontram com 80 filhos Milagre é um de 80 vivo Sou Super Choque o mais forte da Liga Herói por diversão, sem hype na escrita Me chame de Shion se quiser "nós" brinca Me reencarnei Nagô então não sou Asmita Nem estômago de avestruz digere racista Minhas linhas igual manga incômoda os dentes Se no FF to subindo só capa Imagina os que já brotaram bem na minha frente Do esquadrão suicida eu prefriro a Vixen Promissor igual Tyronne Jhonson com o manto Cyborg e Rei Pantera reencontram Misty Tempestade, Raio negro e Falcão Voando Esperança é uma Lanterna Verde Seu vampirismo me tornou um Blade Pele inquebrável preto Luke Cage Sem look do CAJE massacramos eles Os jovens tão de black, não liso Todos na vibe do Som Os jovens de black são liso Todos jogando com dom (2x) Hate: Quando paguei essa caneta era um real Depois desse som subiu pra mil Valorização da escrita negra Filosofia das quebradas do Brasil Minha caneta é preta igual da Carolina Que mudou, motivou e salvou várias vidas Eu não desperdiço folhas e nem lápis Também não posso desperdiçar tintas Minha caneta preta solta tinta de felicidade Por tudo que escrevi usando ela Honra é a matéria prima usada Diferente de quem compra apenas pra perde-lâ Vocês dão valor em caneta azul, azul caneta Eu dou mais valor no cantor do meu bairro que gastou uma caixa de bic pra finalizar a letra Refrão: Negro reinou, preta é minha letra Sangue nagô na tinta da caneta (6x)

95

plays

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Playlists relacionadas à musica