Priscilla FeniksMansão do Gueto135.839 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 10

Forasteiro da Rua

Priscilla Feniks

Saudações guerreiros e guerreiras
Saudações a todos que se foram, vai tristeza
Um coração vazio e desacreditado
Forasteiro da rua, o silêncio foi quebrado

Vista-se, a guerra chama o combatente,
Você não é melhor você não é diferente
Uma ideia que pra muitos até já era no rap
Pra mim uma tristeza toda vez que vejo, fere
Vim de porto, fui pro rio, agora em são paulo
A previsão: mais um crime desce o gargalo
Sobrando pra playboy, sobrando mais pra nós
Genocídio negro e um crime mascarado só
Veja, corpos estuprados, torturados
Corpos estereotipados são apenas fatos
Mais uma perda não interessa de onde veio
Uma morte é uma morte, e não tem endereço
Eu já fui vitima você também será
Uma estatística que ninguém quer contar, mas
Não tenho ideia de refrão nem melodia
Só peço perdão a Deus, mais uma vida
Mais uma vida foi embora por bobagem
E penso o que posso fazer nessa viagem
Através da música, do hip hop,
Sinto as mãos atadas, por nós quem é que corre
De uma lado sua família, de outro o mundão,
Várias crianças jogadas, e nós com uma missão
Mas que missão é essa que Deus nos deu
Espero estar fazendo certo perdoa eu
Uma pessoa que engasga ao ver quarto vazio:
“quem é esse assassino sangue frio”
Um dominó onde todos serão derrubados,
“cê tá na mira doidão, é um assalto”
Reagiu, não reagiu cê tá ferrado
Essa é a história de um Brasil maltratado.

“Maltratado nem sei mais o que é isso, nem sinto
Sou invisível, mas sou visto, quando
Visto roupa de herói maltrapilho
Fui criado assim com esse objetivo, amigo
Sei o que você tem, e eu quero ter
Tenho certeza que Deus não vai repreender”.
Uma criança que olha como gente grande,
Diz para o que veio, comissário inferno de Dante
Eles estão por toda parte
Olhos curiosos cheios de vontade, veja
A diferença entre ele e sua vida
Ele é jovem como você só que engatilha.

Essa é a história de um Brasil maltratado
Ele é jovem como você só que engatilha

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (2)

Fotos (15)

Clipes (6)

Release

Priscilla Feniks é cantora e compositora que versa a visão feminina das ruas explorando diferentes flows e melodias. A artista, que se considera uma fênix – pássaro da mitologia egípcia que ressurge das cinzas – por sobreviver a diversas situações nas cidades onde já residiu, lançou seu primeiro álbum em 2013, intitulado Só a Gente Sabe.

Gaúcha, seu trabalho é influenciado pela sua militância social e política, sendo que atualmente integra a Frente Nacional de Mulheres no Hip Hop. Iniciou seu envolvimento com a Cultura Hip Hop através da dança em 2001, e no ano seguinte começou a escrever raps e experimentar produções caseiras.

Seja nos palcos ou na rua, já se apresentou em diversas cidades como: Recife, Rio de Janeiro, Porto Alegre, São Paulo, Bauru, Santos, Ribeirão Preto, São José dos ...

Continuar lendo>>