2000 e Sempre

QI

Prevenir ou remediar, debate nacional
Compulsoriamente acontece a limpeza social
Otimista, cego, surdo diz: o Brasil mudou
O povo que preenche as covas e o mesmo que grita gol

A produção de alimento maior que a população
A fome aumenta a economia! Criminosa distribuição
Área devastada agronegócio se mantém de pé
Cultura versos indústria, empresa e governo contra Cacique e Pajé

O esquecimento gera óbito, o tiozinho me disse assim:
A fonte da juventude não evita o CCI
Não cometa o crime da omissão, disque contradição
Militância vira telemarketing sem capacitação

33 milhões em postos de segurança comunitária
Investimento que gera cinema com sessão pornográfica
Na era da inovação a ditadura é selvagem
Perseguiu Lamarca e Marighela e recebe homenagem

Eleição no tablet, parceiro na CeBIT orgulho nacional
Medalha de ouro, mortes por disparo acidental
Do Bulldog a ponto 40, do palio a pajero evolução racista
E a ONU pede a extinção da farda assassina

Periferia, ainda patrocina a própria chacina
Alzheimer com 20 anos, caixa de pandora esquecida
Bolsa miséria pro anjo e auxilio terno pro capeta
Valor do palito sustentaria 17 mil famílias na pobreza

Sempre! Preto, pobre algemado
Sempre! Rico, branco cárcere privado
Sempre! Cor da pele e dinheiro
Enquanto tiver miséria vai ter cadeia e cativeiro.

Sempre! Preto, pobre algemado
Sempre! Rico, branco cárcere privado
Sempre! Cor da pele e dinheiro
Enquanto tiver miséria vai ter cadeia e cativeiro.

Falo do crime sem ter cometido, da cadeia sem ter puxado
Da droga não sou usuário, falo da vida ainda sendo novato
É fato, não tem beleza no pais da micareta
2 do 11 é marcha pro cemitério da população negra

Já chega, a cada 11 minutos mais um desaparece
Lagrima desce, ao ver foto de parente impressa na Caesb
Esquece, natalidade não alegra o coração
30 mil barriga de aluguel, feto em liquidação

Constitucional, direito a moradia e segurança
Na terra da corrupção a FIFA que comanda
Campanha, a pátria de chuteira ta em paz
Pro visitante leilão de virgindade, 11 anos quem dá mais

Não da mais, ver esse padrão de família
Pai no buteco, mãe na igreja, filho na agencia de toca ninja
O bronzeado rosto de Tiradentes, valor da vida
Nem Mister M desvenda tele transporte do cofre publico pra suíça

Imagina, cativeiro com filho de empresário rico
O resgate é pobre não sendo vitima de relação custo beneficio
Me trás a M4 11 tiros por segundo
Reforma da política brasileira em menos de 1 minuto

Insulto, é a repercussão da morte dos judeus
Se morreu mais negro, se morre mais negra pelo padrão europeu
Ai fudeu, verdade racista autorizada pelo MEC
Agora mostra que o IDH varia conforme a cor da pele

Sempre! Preto, pobre sangrando
Sempre! Rico, branco escravizando
Sempre! Cor da pele e dinheiro
Enquanto tiver miséria vai ter cadeia e cativeiro

Sempre! Preto, pobre sangrando
Sempre! Rico, branco escravizando
Sempre! Cor da pele e dinheiro
Enquanto tiver miséria vai ter cadeia e cativeiro

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (10)

Fotos (31)

Clipes (27)

Release

O QI é composto por Henrique, Kalango e DJ Liso, realizando trabalhos musicais, poéticos e sociais atuando com consciência social e política, e assim incita o protagonismo da juventude, em sua maioria negra, excluída socialmente e sem acesso a direitos básicos garantidos em leis ignoradas pelo estado, estado este presente nas periferias unicamente através de braço repressor e fortemente armado, a polícia.
2º Colocado no 1º Concurso de RAP do 5º Festival Hip Hop do Cerrado, um dos maiores festivais do país, onde concorreram mais de 200 bandas de RAP e finalista do Prêmio Artista Popular da Cidade, festival que aconteceu no Recanto das Emas. São algumas das conquistas do grupo.
Em Março de 2016 o Grupo lança o seu primeiro disco intitulado “Tabuleiro” que faz uma metáfora com o ...

Continuar lendo>>