Imagem de capa de Sobrevivente Moral
Sobrevivente Moral

Sobrevivente Moral

Cidade/EstadoCarapicuíba / SP
Plays173.218plays
Tamanho
Imprimir

Guerra

Composição: Nildo e Alan

Olha só quem chegou SM então demorou Pra muitos o terror e aquele que desacreditou Estamos na ativa SM na rima. Nildo É de assustar ver dois malucos criticando você Mas veja que a nossa critica é pros pilantras que atrasam você Os otários que dão vacilo que sempre morrem com vários tiros sei Que vão pra o além, pois nesse jogo macabro sinistro vacilão não tem vez É fácil cair a casa veja só escute o que eu te digo Por causa de vacilo uma par de mano tiveram a morte como destino Por causa de BO cocaína ou pedra uma par de irmão já era vacilaram deram brecha e se foram de forma triste Eu não queria que fosse assim mais essa é a realidade que persiste Seja aqui ou em qualquer lugar é embaçado só que nos dias de hoje se escuta na noite pó, pó A morte chegou outro irmão enquadrou e assim o que restou foi só lágrima pranto e dor E pra acabar com todo esse mal que prevalece aqui no gueto A gente tem que se unir pra poder conseguir tudo aquilo que temos direito Mas sempre com receio e assim não ser uma baixa na guerra Estar sempre ligeiro pra não fecharem o cerco e fazerem seu sangue escorrer na terra. Refrão S.M. contra o mal que impera representando a favela Soldados anti-sistema acabando com a injustiça na favela S.M. na luta chegando também na disputa Acabando com a desigualdade para que todos tenham uma vida justa. Alan S.M. contra o mal que impera representando a favela Denunciando toda a podridão que acontece nela Beco, viela, chacina, homicídio Temos que relatar tudo isso Policiais assassinos dando role na quebrada de noite na madrugada Armas engatilhadas, descarregadas na seqüência um corpo caído estendido na calçada O sangue no chão me mostra a podridão Do sistema cruel e não tem regresso pro lado deles Atrasam nosso lado, safados, otários, desgraçados Criadores da corrupção que já venderam sua alma pro diabo Enquanto isso nos aqui estamos sobrevivendo Distante das armas, dos guardas, do pó, do cotidiano violento Que com o tempo se vacilar nossos ideais tenta mudar Só que não vamos se entregar vamos lutar Sempre fazendo nossa parte Mostrando pros engravatados que nós ainda estamos no combate O tema aqui é uma guerra nas ruas de sangue favela Mano que vacila ta ligado amanhece ao redor de velas Desfigurado, estourado com a cara cheia de bala Truta que é truta não vacila fica na sua área Distante de noia, distante de droga Bem longe de arma de porte ilegal é fatal não quero isso pra mim nem pra ti então mano agora me escute aqui enfim não quero você assim Traficando, matando, derrubando o sangue dos próprios manos Sendo atropelado pelo um P.M. com cano Na nossa área se vacilar esperto ligeiro não andar pow, pow já era foi Só vou ver uma mãe pedindo clemência depois, pedindo clemência depois. Refrão S.M. contra o mal que impera representando a favela Soldados anti-sistema acabando com a injustiça na favela S.M. na luta chegando também na disputa Acabando com a desigualdade para que todos tenham uma vida justa. Nildo Eu sou mano Nildo aquele que denuncia as tragédias que acontecem no gueto revoltado com a polícia que implanta os cárceres do medo Que invade mente deixando inconsciente nossos manos Uma bactéria infectando atrofiando os cérebros e os crânios Por isso S.M. chegou para alertar os manos daqui Que o crime é morte se liga no toque ou então você também vai subir Com várias rajadas de bala por causa das suas mancadas os caras querem te derrubar Sempre atrasou o lado dos outros agora no veneno querem com você acabar Querem te mandar pro além como se você não fosse ninguém fazer seu caixão sua família velar Esse tipo de história triste não quero mais ter que relatar Por isso meu ideal é diferente A nossa guerra é acabar com a injustiça com todos alvos inocentes Aqui tem dois manos conscientes Então Alan chega e completa a idéia que eu sei que você também é mais um guerreiro lutando pela nossa gente Alan Olha só quem chegou SM então demorou Pra muitos terror e aqueles que desacreditou Falsários, otários que querem atrasar nosso lado não vai conseguir mais Quadrilha positiva alvos inocentes de tudo nos somos capaz Porque me diga me fale quem são os maloqueiros da periferia Passando por cima de tudo que seja tomado, errado, levado do povo do gueto Onde tem desespero asfalto sangrento Cotidiano violento Os manos perdendo a vida no crime só lamento Se afundando no crack, farinha na carreira esticada Trocando tiro por ponto de droga aqui na nossa área Mano por isso S.M. alvos inocentes veio alertar Que o crime não compensa viva sua vida livremente pra Sua família e seus entes queridos não se lamentar Então faça sua correria do lado certo guerreiro parceiro Saindo fora do jogo da morte e do desespero. Refrão S.M. contra o mal que impera representando a favela Soldados anti-sistema acabando com a injustiça na favela S.M. na luta chegando também na disputa Acabando com a desigualdade para que todos tenham uma vida justa.

1.990

plays

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Playlists relacionadas à musica