Imagem de capa de Sobrevivente Moral
Sobrevivente Moral

Sobrevivente Moral

Cidade/EstadoCarapicuíba / SP
Plays173.215plays
Tamanho
Imprimir

Lado Zona Oeste

Composição: Nildo

Nildo Uma cabeça desnorteada um fissurado, alienado com sangue no olho na busca de uma tragada Essa é a rotina normal de todas as quebradas Em mais uma balada nas periferias O cenário é uma par de noia deitados na praça na brisa A cada viagem uma parte dos seus neurônios indo pro espaço Mais um alvo da polícia com o destino traçado Um colapso na mente sofrimento pra família Um velório antecipado apenas mais uma vítima Alan Pro sistema é apenas somente mais um velório Agora é só esperar pra ver qual que é o próximo Tem uma par de otário com os dias contatos Com o seu óbito assinado Tretado com sangue bom, queimado com uma par de ladrão E pela polícia cercado tipo alguns safados Que furtam roupas de varal de noite dos nossos vizinhos Que já fizeram várias paradas erradas na quebrada Esses são os alvos de gambés pra eles mostrarem serviço Tipo um enquadro repentino De preferência na madrugada uma cilada no meio da rua Você encostado na viatura Tomando borrachada na cara E como deve pra eles argumentos não vale de nada Nildo Esse ciclo acontece em todas periferias São Mateus, Vila Rica, Caucaia, Diadema, Campinas Capriote, Ariston, Veloso, Mutinga, Itapevi Tonato, Ana Estela e Jardim Maria Beatriz Uma par de quebrada passando pelo mesmo sofrimento Por andar usando calça larga, cabelo trançado é mau elemento Eu já fui discriminado por fardado no meio da rua Esses otários sempre chega e leva uma O que se escuta dizer aqui É que quem não deve não teme só que nossa real não é assim Ou será que quem é do gueto já nasce devendo Porque a polícia me discrimina há muito tempo Alan Essa sina de periferia eu não quero pra ninguém Tomar borrachada na cara ser tratado como alguém Que deve pra polícia que se pá está sempre na mira Da viatura, ditadura, abuso na cara dura Isso acontece com freqüência em muitas das nossas áreas Mogi, Vila Dirce, Santo Antônio, Pirajussara Capelinha, Planalto, Jardim das Pedras, Jandaia Lado Leste, Norte ou Sul em toda e qualquer área, em toda e qualquer área. Refrão A nossa área não anda nada bem Por causa da polícia nas ruas espancando a nossa gente Na Zona Oeste sempre morre alguém Vítimas da crueldade que acontece constantemente. Nildo Esse cenário macabro é o que aproxima todas as quebradas Do Lado Leste, Norte ou Sul o que se vê é só treta errada Abordagem pela polícia pedido de intera do viciado E o restante da favela olhando pelo buraco do seu barraco todos assustados Sem poder fazer nada, pois essa é a lei que predomina Aqui sua vida pode ser perdida em uma esquina numa chacina virar notícia, arquivo de polícia Infelizmente na realidade esse é o nosso dia a dia Alan E se não crer é só ver, assistir na tv as estatísticas não mentem Mortes que trazem o terror é o que aqui sempre têm O sistema patrocina a destruição da nossa gente Capão Redondo, Genivá, Santa Teresa e Novo Oriente Jardim Ebrom, Piquiri, São Rafael Cipó, bocada da Sete, Taboão da Serra, São Miguel Todo lugar que tem pobre se sobrevive dificilmente se vacilar esperto não andar é só pá, pá, pá Estamos numa guerra civil há muito tempo se você não acredita confira e veja as estatísticas A violência fica em toda parte uma par mano se tornaram vítima Nildo Bala perdida, tráfico na esquina é assim na periferia Um dia a dia que só tem agonia tem sido assim nossa sina Mas por causa da fé pode crer eu continuo a lutar Sem me preocupar nem pensar se no final vai compensar O importante é que o soldado aqui tem Deus ao lado prosseguir sempre iluminando a minha mente Para que assim eu possa seguir sem medo do que vem pela frente. Refrão A nossa área não anda nada bem Por causa da polícia nas ruas espancando a nossa gente Na Zona Oeste sempre morre alguém Vítimas da crueldade que acontece constantemente. Alan Desespero uma dor no peito num balcão de um hospital Uma par de mano baleado e mães de família passando mal A hora é de dor parece um filme de terror, inquietação Muitos podem não acreditar mais é assim num hospital Sonegação de socorros para todos os favelados É assim que é nas quebradas e não importa o lado Oeste ou Leste, Norte ou Sul É caixão para todos nós não tem pá nem pum Se vacilar já era um abraço Por isso temos que ter passos que estejam no caminho certo ficar esperto Usar atitude com consciência, coerência é esse o caminho Pra quem na vida o ideal de no futuro ter um destino Longe de falsos amigos aprendendo a sobreviver nesse mundo cheio de maus caminhos Onde as pessoas não entendem o por que de tanto castigo Nildo Eu não sei o que há com o mundo aqui no gueto se vê atitudes Que levam pessoas de bem a ficarem com sangue nos olhos onde o ódio É o que vêm na mente infelizmente E temos que ser sobreviventes desses acidentes que acontecem com a nossa gente Me injuria ver nossas crianças já no inicio da infância sendo coligadas ao crime Isso não coincide com aquilo que passa na televisão onde o vilão paga por tudo que fez Aqui eu nunca vi isso acontecer eu vejo policiais nas ruas fazendo o que querem fazer. Refrão A nossa área não anda nada bem Por causa da polícia nas ruas espancando a nossa gente Na Zona Oeste sempre morre alguém Vítimas da crueldade que acontece constantemente.

1.313

plays

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Playlists relacionadas à musica