Preto

Cidade/EstadoRibeirão Preto / SP
Plays48.555plays
VER TODAS AS MÚSICAS
Ver mais vídeos

Comunidade

OuvintesAntonio Alberto e outros 180 ouvintes
Fã-clubeS SOUZA e outros 6 fãs

Comentários

Filtrar Por:
AfronautaVoz
Cesar HostilVoz

Release

Vinicius, conhecido como Preto, é Mc, Historiador e fundador do grupo Zamba Rap Clube há mais de 10 anos. Em seu primeiro trabalho solo, em paralelo com a banda, mostra suas influências que vão do Samba ao Jazz . Criado no bairro A.E. Carvalho, Zona Leste da Cidade de São Paulo, o rapper que já fez parte do grupo brasiliense “Viela 17”, mostra em seus versos as problemáticas do país como intolerância, racismo, homofobia, falando também de bons sentimentos e de como é crescer na periferia, com influências notórias nas batidas e nas rimas.

O primeira EP solo do Mc veio intitulada de “Não Me Diga Que Esta Tudo Bem conta com 5 faixas e produções de Emerson Toco e Cesar Hostil. Preto mostra o seu lado mais critico, poético e ativista. Seus últimos trabalhos foram os singles “Quirana” e “Mais Um Menino Preto” com a participação de Bia Doxum, musica que traz na sua essência a arbitrária prisão de Rafael Braga. Foi neste contexto, que em 15 de Janeiro 2019, apresentou ao mundo o álbum “Canto Negro”.

Playlists relacionadas

Contrate

Vinicius Moura Mendes de Souza

(11) 95787 - 9039 | (16) 99792 - 8148https://viniciuspreto.wordpress.com/

Preto

Cidade/EstadoRibeirão Preto / SP
Plays48.555plays
Tamanho
Imprimir

Rotina

Composição: Preto

Essa é uma história que parece normal Parecida com outras, mas um outro final Tive Sorte! Foi o destino que quis Que passasse por estas pra saber o que fiz, de errado e certo, eu não sei dizer. Mas com certeza os fatos me fizeram entender. Era domingão, calor demais, um sol pra cada Eu e o Tocão se sentindo em um Opala A caminho de casa, sem camisa, som no talo Sem dever nada, passamos no mercado Ao entrar pra estacionar, eu ja pude avistar, pelo retrovisor, duas barca logo atrás. Ja deram o farol, mas eu nem me liguei Que dessa vez era noiz, a bola da veiz Parei, desliguei, saimos tranquilos. Desespero dos gambé, apontando arma e dando grito Mãos ao alto! Não entendi nada. Os cana ficaram foda porque eu tava dando risada Falou pra mim, que eu iria rir depois Fiquei na moral, pra não piorar pra nós dois Revistaram o carro, encostaram, me julgaram E queriam saber de quem era e perguntaram: Onde tava a droga, pra onde iria e quem são vocês. O dinheiro que eu tava, fui pegar quase apanhei. Nesse momento, o mercado tava olhando, apontando, sorrindo ou até no julgando. Mas o que parece rotina, é sempre igual abordam os pretos, racismo estrutural quantas historias parecidas, com outro roteiro seria diferente, se não fossemos pretos? O que seria diferente, na madrugada escura? Um carro abandonado, 2 pretos dentro da viatura, Vai! Mas em Rio Preto tambem, outra rotina estressante no caminho da turnê, uma batida flagrante. Perdidos na cidade procurando o endereço 5 caras dentro do prêmio, imagina o preço pros gambé da cidade, era só mais um alvo ja era noite, carro cinza, placa de São Paulo Cheque Mate errado, uma jogada perdida Blefaram no jogo, cheiradão de cocaina. Ja saimos daquele jeito, de quem é quebrada sorrisos de raiva, estampados na cara encostados na parede, julgamento de rotina 4 Viaturas, imagina a adrenalina, o contratante chegou e tentou explicar que estávamos atrasados e iriamos tocar E a partir dali, mudou totalmente Perguntaram se era pagode e quem era a gente Mesmo assim, o Sargento, falava demais Se sentindo um Deus, quis abrir o porta-malas Sem pressa, fui abrir, pro gambé folgado foi assim que ele viu o bagageiro lotado. Bateu nele a preguiça de sempre. Não quis mexer em nada e mandou seguir em frente Foi assim tambem que a rotina se manteve mais uma batida rotineira, em cima da gente Seguimos nosso caminho. Acabou? Talvez. A expectativa fica, qual será a proxima vez que seremos parados, tratados como suspeitos Sendo violado qualquer um dos direitos, de andar por ai, sem temer o que vem. Pros pretos terá que, sempre um porém. De se preparar e viver mantendo a sina sem saber o que te aguarda na proxima esquina, VAI!

758

plays

Comentários

Filtrar Por:

Playlists relacionadas à musica

Home