E Agora

Choco

Eu quero fazer arte, mas sou medíocre pra isso
Com, a lucidez de quem viu que pra isso
Tem que ser um gigante
Muito estudo e treino só pra ser iniciante
Por isso, bebo de Fela Kuti a Bethoveen, e
Vocês discustem o que ouvem, ou
Abraçam qualquer ideia
E veja bem que nem toda coisa antiga é "véia"
E eu "tô" no gueto sim, me assumo preto sim
Mas não levo, o espírito de gueto em mim
Porque eu quero ter direito ao mundo
Pra não ter que ver o humano como pano de fundo
Então vê se assimila
Muito inquieto só pra ficar na vila
Muito longe de quem só vacila
Me aproximando de quem não cochila
Vida tranquila, hoje é ilusão
Nessa era Just in Time e seu modo de produção
De mercadorias, que circulam nas vias
Seguindo no processo de fabricalização
Da cidade, na necessidade
De manter o capital e toda sua relação
E nessas horas, eu digo na humildade
Amigo e fico com a questão ...

E AGORA...

Preciso me encontrar igual Cartola e Candeia
E isso é mais do que buscar fazer minha bola de meia
Sangue que rola na veia, faz eu me sentir vivo,
Pra traçar meu objetivo entre escola e cadeia
No miudinho, como lá Paulinho da Viola
Triste e sozinho como o caminho de Angola
Até o Brasil, feito por africanos traficados
Capital já se formando com o trabalho escravizado
Mas onde teve repressão, sempre teve resistência
Já se falou em revolução, mas hoje querem a destruição
Da razão e a consciência, e a consequência
É não entender a luta de classes com sequência
Desmerecendo os quilombos
Vendo tudo acontecendo dando milho aos pombos
Desmerecendo os hausas
E a ideologia geradora da Revolução Russa
Guerra Civil Espanhola
E o Movimento Pra Libertação de Angola
Amílcar Cabral e o PAIGC*
Em Cabo Verde e Guiné Bissau
Revolução Cubana e o sindicato Solidariedade
Necessidade irmão, de outra sociedade
E nessas horas, eu fico com a questão
Amigo e digo na humildade ...

E AGORA ...

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (4)

Fotos (14)

Clipes (16)

Release

Yzalú, oriunda de São Paulo, é: cantora, rapper,compositora e violonista. Com treze anos de carreira, inovou no cenárioindependente, lançou seu primeiro álbum intitulado “Minha Bossa É Treta”.Lançado em 2016, ousou e experimentou ritmos desde Rap, passando pela MPB,Samba Jazz e Afrobeat. Realizou trabalhos para Skol e Apple, e foieleita uma das Sete Mulheres Negrasmais influentes pela RevistaPlaneta, ganhou pela segunda vez o prêmio de artista mais acessadada Black Music pelo site Palco MP3, possui uma enorme aceitação dacrítica pelo seu trabalho assim como reconhecimento de importantes artistascomo; Elza Soares, Marina Lima, entre outros. 
Yzalú inova no cenário de músicaindependente contemporânea com uma enorme qualidade artística. Dona de uma vozsuave e potente, e por onde passa, promove naturalmente uma transformaçãosocial ao discutir temas relevantes para a sociedade ...

Continuar lendo>>