Azulão

Adilson Medeiros

AZULÃO
Adilson Medeiros


VOA AZULÃO NA MATA
DIGA AO BEIJA-FLOR
QUE TRAGA NOTÍCIAS DE LÁ
COMO ESTARÁ O MEU AMOR?


VOOU PELA MATA DISTRAIDA
DE TÃO LIVRE, FOI LONGE. TENTAÇÃO
A CIDADE É UM MÁGICO ALÇAPÃO
SEU DISFARÇE É FINGIR-SE DE TÃO BELA.


MINHA DOR É QUERER E NUNCA TÊ-LA
TENHO MEDO DE IR E ME PERDER
EU SOU LIVRE, MAS TENHO QUE SOFRER
SUA AUSÊNCIA PRESENTE NA IMAGINAÇÃO

Músicas mais acessadas

Fotos (9)

Release

Adilson Medeiros nasceu em Sertânia/PE, onde aprendeu os primeiros
acordes e experimentou os primeiros versos, ao mesmo tempo que
estudava no Olavo Bilac; mas foi em Juazeiro/BA (onde lecionava história
no Colégio Édson Ribeiro), que fez o primeiro show no Teatro João Gilberto.
Residia em Petrolina, quando abandonou as carreiras de advogado, radialista
e professor para dedicar-se exclusivamente à música. Na busca de um
refinamento poético/interpretativo, Adilson Medeiros se lança sem medo, em
experimentos que considera significativos, como neste CD pé-de-serra,
MINHA TERRA, MINHA GENTE, acompanhado de músicos de grande
calibre: Cesinha do Acordeon, Genaro, Luciano Magno,
Raminho, Hito, e Nando Barreto.