Barulho Zen

EstiloFolk
Cidade/EstadoCampo Grande / MS
Plays89.794plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

OuvintesLeonardo Santos e outros 324 ouvintes
Fã-clubeNepom Ridna Compositor e Cantor e outros 47 fãs

Comentários

Filtrar Por:
JonavoVoz, Violão
Luis Fellipe (Pento)Bateria
Diegomar CiapariniGuitarra
Ver mais integrantes

Release


Jonavo & Barulho Zen
Release

Poesia com pegada. Guitarras soando em meio ao chá das cinco. Teclados gritando ?dane-se?. Combinações aparentemente paradoxais, certo? Exatamente. Mas, apesar da contradição, se encaixam tão bem quanto ?Barulho Zen?. Jonavo, idealizador do projeto, compositor e vocalista da banda, apresenta o primeiro disco, ?Jonavo & Barulho Zen?, ao público, mostrando não só a força de um nome, mas a qualidade de suas músicas.

A banda formada por Diegomar (Guitarra), Douglas Ciaparini (Contrabaixo), Luis Fellipe, o "Pento" (bateria) e Jonavo (Voz e o violão) já é conhecida por tocar na noite campo-grandense. Com o amadurecimento e a determinação de se profissionalizarem ainda mais, no entanto, buscaram incentivos, reuniram o material e gravaram o primeiro álbum, com lançamento previsto para abril de 2011.

Produzido por Arthur Maia, baixista de renome internacional, que já gravou com Lulu Santos, Djavan, Ney Matogrosso, Ivan Lins, Carlos Santana, Jorge Benson, entre muitos outros, o disco foi captado em Campo Grande-MS e finalizado no Rio de Janeiro com grandes profissionais da música nacional. Além de Maia, também participaram músicos como Sérgio Chiavazzoli (bandolins) e Jorginho Gomes (bateria) em algumas faixas do projeto que tem a banda Barulho Zen como base. Esta obra recebeu incentivos do Fundo de Investimentos Culturais de Mato Grosso do Sul, o FIC.

Mas qual seria, afinal, o enfoque musical da banda? Jonavo, em suas próprias palavras, define suas influências: ?Na minha receita há uma massa de Rita Lee, Chico Buarque e Cazuza; 1 litro de Freddie Mercury e um pacote de Beatles, com doses de Cássia Eller e Paulo Simões. Pra apimentar e deixá-la mais afrodisíaca, o toque sexual dos Rolling Stones. As cordas da viola do Almir Sater e uns cílios postiços do Ney Matogrosso.?

Não existe, ou melhor, não existia nada igual. Jonavo é único: nome próprio de quem tem significado próprio. Foi num sonho, diz o artista, que veio revelação. Há algum tempo buscava uma luz sobre qual nome adotar, pois para um autor, o nome de batismo poderia significar confusão: ?tem gente famosa com o mesmo nome?. No sonho, sua avó lhe mostrou o nome escrito em um livro. Pronuncia-se ?Jônavo?, mas no sonho não tinha acento. ?Era tudo o que eu queria, pesquisei e descobri que não tinha significado... e agora eu vou dar significado ao termo.?

A chegada de Jonavo & Barulho Zen no cenário musical promete muitas surpresas. Não só pela ficha técnica extremamente gabaritada, mas também pela inevitável identificação a que qualquer pessoa está sujeita ao ouvir uma música do álbum. E há outro elemento, destacado em ?Coração no chão?, uma das músicas do disco: ?Eu sou sortudo e quero o mundo todo de uma vez?. Com o profissionalismo, o talento e a sorte que têm, não vão ter dificuldades para abraçar o mundo.

Playlists relacionadas

Home