Imagem de capa de Olivêra
Olivêra

Olivêra

EstiloMPB
Cidade/EstadoBelo Horizonte / MG
Tamanho
Imprimir

Enquanto A Cidade Dorme

Composição: Olivêra / Douglas C. Gontijo

Sinto falta do teu sexo, da sua falta de nexo E de tudo mais... e de tudo mais Louco aprendi a ser contigo e peço volta, porque não sei mais o que dizer Deixo esse medo nos prender, deixo esse medo nos prender Enquanto a cidade dorme eu sou o silêncio Não tem porque fingir que estou bem Enquanto a cidade dorme, o som da chuva, a voz da Janis Os meus discos já tão seus e teu cheiro já tão meu Aí eu te pergunto como tudo se perdeu? Sem essa de destino, certo e errado Alto lá, nem tudo é culpa do acaso E eu te peço volta Tá tudo pouco, meio louco... é Ainda é cedo pra gente se perder Ainda é cedo pra você me esquecer Enquanto a cidade dorme eu sou o desejo Não dá para fingir que estou bem Enquanto a cidade dorme eu sinto a falta do teu sexo, do incorreto, seu reflexo E do seu nexo também Nós dois uma bomba-relógio Nós dois, pura dor de cabeça Nós dois, culpa e vítima, agora E a vida se insinua, eu estou à sua procura Mas isso sentido não faz Enquanto a cidade dorme eu sou o silêncio Não tem porque fingir que estou bem (Não tem porque não, não) Enquanto a cidade dorme eu sinto a falta do teu sexo, do incorreto, seu reflexo E do seu nexo também Não tem porque não, não Volta, volta, volta Volta, volta, volta Volta, volta, volta

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Playlists relacionadas à musica