EstiloRegional
Cidade/EstadoAlegrete / RS
Plays1.036plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

Ouvintesalan Nascimento e outros 3 ouvintes
Fã-clubeCesar Augusto da Rosa Fagundes e outros 1 fãs

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Release

Cesar possui Composições gravadas com:
Os 4 Gaudérios, Tchê Chaleira, Grupo Redomão-SC, Márcio Correia, Grupo Garotaço-SC, Grupo Estância, Movimento Farrapo, Gurizada Macanuda, Mate Novo, Fábio Oliveira, Guilherme e Leonardo, Amilton Brum, (Guilherme fazendo dupla hoje com Thaeme (Thaeme e Thiago) Amor e Tradição, Cristiano Fantinel, Humberto Machado, Ernani Apratto, Milena Carriço-SP,


Após as rádios da Região Sul e Sudeste do Brasil emplacarem sua primeira composição na carreira a obra, PRENDA DOS SONHOS, milonga que se tornou um dos grandes sucessos romântico do sul na última década, executada na voz consagrada do amigo Márcio Correia e Os 4 Gaudérios, na época fazendo parte ainda do grande grupo Os Mateadores e posteriormente a obra naturalmente se evidenciou por centenas de grupos gaúchos em bailes, festas campeiras, rodeios, saraus, shows e nas mais diversas apresentações da cultura gaúcha, do menor ao mais destacado grupo sulino, consagrando assim de vez sua obra no coração dos gaúchos e além fronteiras sulinas.

Autodidata começou a compor depois de várias reuniões de família onde tocava com seu tio Roberto que reforçava o gosto pela música e a tradição, depois de muitos ensaios com os amigos e família resolveu a por no papel seus pensamentos até apresentando em algumas rádios da cidade Radio Alegrete e Gazeta em programas locais na época também em alguns Piquetes divulgando suas obras e sempre rebuscando um sonho antigo que carregava desde guri, que nos tempos de outrora quando em companhia da avó dona Maria, como era chamada cozinheira da campanha de mão cheia, que desbravou os 4 cantos do baita chão alimentando peonadas e patrões por dezenas de anos, e hoje se encontra com o grande patrão lá do céu. Assim Cesar com as canções que ouvia no rádio, e sua avó o ensinando a dançar vaneira na cozinha, quando dava participava de toda a lida do campo, campereando, buscando a bicharada no campo, banhando, apartando gado em mangueira, caçando com a cuscada, pescando nos açudes...coisa comum pra um piá na campanha “velhos bons e inesquecíveis tempos”.
Foi também posteriormente criador e produtor de um programa de rádio chamado Espaço Fandangueiro, que rodou por 3 anos na rádio comunitária Popular-Fm de Alegrete, que hoje não mais existe.

Cesar Augusto da Rosa Fagundes, hoje é Sargento do Quadro Especial do Exército Brasileiro, carrega um estilo marcante no lado romântico e fandangueiro destacando-se com suas obras e esta na lista de Artistas que através dos tempos marcaram gerações com suas Composições. Cesar hoje tem suas obras aos cuidados da ABRAMUS (Associação Brasileira de Músicas e Artes-RJ) possui composições de grande aceitação nas regiões do PR, SC, Mato Grosso, do Sul e interior de São Paulo, evidenciando ainda mais sua obras além fronteiras.
Outras obras de sua autoria se destacam-se por todo o estado e algumas executadas por toda a região Sul e sudeste do Brasil que são: Rasgando a gaita, Fuzarqueiro, O coração ainda te ama, Eu me esqueci de te esquecer, É Madrugada guria, Pra dançar vaneira, Como um cristal, outra obra em destaque é Alegrete História em canto, onde evidencia toda a força da cultura, raízes e tradições do Alegrete, foi selecionada entre mais de 340 canções enviadas do estado para o festival do 3º Canto Farroupilha de Alegrete sua Composição foi selecionada por renomes como Luiz Carlos Borges, Pirisca Grecco, Anelise Severo e Rodrigo Bauer para participar do festival, e defendida por Helton Kummer (Voz e violão) Stanlei (Gaita) Julio (es-Farra) e Cesar (Vocal), produziu vários Jingles em Alegrete com a marca Áudio Studio Digital, também é autor da Canção militar de uma Unidade de Engenharia do Exército Brasileiro a 2ª Companhia de Engenharia de Combate Mecanizada de Alegrete a 2ª Cia E Cmb Mec, participou do 1º Contingente emergencial da missão de Paz Brasileira no Haiti, após o fatídico terremoto ocorrido naquele país em no dia 12 de Jan de 2010 integrando o 2º Batalhão de Infantaria de Força de Paz-BRABAT2/12 durante 6 meses, uma experiência gigante vivida para o resto da vida, tendo retornado 3 anos depois Dez de 2013 pela Engenharia do Exército Brasileiro compondo o 19º Contingente da Companhia de Engenharia de Força de Paz Haiti, BRAENGCOY.

Playlists relacionadas