Imagem de capa de Getulio Nascimento
Getulio Nascimento

Getulio Nascimento

EstiloMPB
Cidade/EstadoRio de Janeiro / RJ
Plays4.760plays
Ver todos os álbuns
Ver mais vídeos

Comunidade

OuvintesThiago Diniz Duarte e outros 534 ouvintes
Thiago Diniz DuarteThiago Diniz DuarteThiago Diniz DuarteThiago Diniz DuarteThiago Diniz Duarte
Fã-clubeGetulio Nascimento e outros 0 fãs
Getulio Nascimento

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Release

Getulio Nascimento (MPB, Rio de Janeiro – RJ) começou suas atividades em 2006, mas em 2012 faz o seu show solo “Caminhos e Andanças”. Entre 2020 e 2021 lançou singles mensais que fazem parte do seu primeiro álbum “Eu Vim” lançado em Maio de 2021 com composições do próprio artista e de parceiros, reflexo de uma fusão criativa, do pop, pop rock, blues, jazz, outras referências latinas, sem esquecer da própria brasilidade, o que marca a estética musical do artista. Suas principais influências são os grandes nomes da MPB, como Elis Regina, Maria Betânia, Djavan, Caetano Veloso, Ney Matogrosso, entre outros.

Este projeto de lançamentos dos singles começou com Sonsa (Julho 2020), na sequência vieram Caetano (Agosto 2020), Não Desista de Mim (Setembro 2020), Lua Nova (Outubro 2020), Menina (Novembro 2020), Eu Vim (Dezembro 2020) o single que dá título a este álbum, que em 2020 recebeu os prêmios de Terceira Melhor Canção e Melhor Arranjo no 32° FESCAN – Festival Sanjoanense da Canção em São João da Barra - RJ. Em seguida foram lançados Tudo Que Eu Fiz (Janeiro 2021), Ode Aos Anos 80 (Fevereiro 2021), Chuva (Março 2021), e termina este projeto com a décima canção Um Dia, finalizando o álbum com lançamento para o dia 28 de Maio de 2021.
Eu Vim, primeiro álbum do artista Getulio Nascimento tem como principal assunto o amor.

A temática está presente desde o título de canções, como “Não Desista de Mim”, “Eu Vim”, na dramaturgia de “Sonsa” e de “Menina”, e também o amor subjetivo como em “Ode Aos Anos 80” onde o artista declara o seu amor a esta década. Falar sobre o amor é super importante em tempos onde o ódio prevalece, onde as divisões sociais estão ganhando mais força do que a empatia com o próximo. Getulio Nascimento é um cantor apaixonado, cantar é a sua vida, o amor rege a sua vida, o amor é tudo. O amor às pessoas, o amor à vida, o amor à arte. Todas as formas de amar são possíveis, são corretas, não existe o amor incorreto, existe apenas o amor.

O disco tem a participação dos músicos Marcio Eduardo Melo no piano, teclado e vocal; Chico Sanka na guitarra, violão e vocal; Rodrigo Vidal na bateria, Andre Zuin no contrabaixo, Rodrigo Gregory na sanfona, Rodrigo Muniz no saxofone, Vinicius Veloso no baixo acústico, Ana Rita Baltaz nas castanholas e no vocal, Nívea Nascimento no vocal e Giô Moura no vocal
e na voz da canção “Lua Nova”. O álbum foi gravado no estúdio Natureza Artística no Rio de Janeiro e quem assina a produção e a mix é Marcio Eduardo Melo. A capa do álbum é da design Nívea Nascimento, a fotografia é de Leonardo Leoni e o figurino é do estilista Leonardo Diniz dos Passos.

Getulio Nascimento é ator, cantor, maquiador, professor de teatro e de canto e Licenciado em Artes Visuais. É integrante de Os Ciclomáticos Companhia de Teatro e integrante da CTI – Comunidade Teatral de Independente. Participou de mais de 20 espetáculos onde ganhou
10 prêmios como ator. Como Cantor gravou a música "Diz Como Te Sentes" no álbum "Cria do Amor" de Cezar Mocarzel, gravou também o single "Volta" de Giô Moura, gravou a trilha sonora para o espetáculo “O Garoto que não sabe rir” com a Companhia Escaramucha de Teatro, trilhas para Os Ciclomáticos Companhia de Teatro e para a CTI - Comunidade Teatral Independente. Ainda ganhou 4 prêmios de Melhor Trilha Sonora em Festivais de Teatro e 5 prêmios de Melhor Maquiagem em Festivais de Teatro.

Playlists relacionadas