Imagem de capa de Iaiá Drumond
Iaiá Drumond

Iaiá Drumond

EstiloMPB
Cidade/EstadoBelo Horizonte / MG
Plays17.022plays
VER TODAS AS MÚSICAS
Ver mais vídeos

Comunidade

OuvintesCaroline Hernandez Lopez e outros 411 ouvintes
Caroline Hernandez LopezCaroline Hernandez LopezCaroline Hernandez LopezCaroline Hernandez LopezCaroline Hernandez Lopez
Fã-clubeMarcelo Villela Vouguinha e outros 18 fãs
Marcelo Villela VouguinhaMarcelo Villela VouguinhaMarcelo Villela VouguinhaMarcelo Villela VouguinhaMarcelo Villela Vouguinha

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Release

Iaiá Drumond é cantora, compositora e preparadora vocal. Formada em Música, com habilitação em Canto, pela UEMG, lançou, em 2021, seu primeiro álbum solo, 100% autoral, intitulado Γαία; É a idealizadora e produtora executiva do Projeto Motus e do Projeto Live na Rede e é cantora efetiva do Coral Lírico de MG.Iniciou sua trajetória musical em 1995 como integrante do Coral Infantil do Palácio das Artes e, depois de atuar como integrante de outros corais e grupos vocais como Sons de Minas, com o qual se apresentou no 2° Internacionales Kinder Jugendchorfestival, na Alemanha, na Missa de 17h30 no Vaticano e no Teatro Del Tempietto, na Itália; Madrigal Ãnima e Angels, iniciou sua busca por aliar sua atuação na música de concerto com uma carreira em música popular. Atuou como cantora e compositora do grupo Nós, por exemplo (2006-2011), e, com o grupo, participou de diversos shows e festivais, incluindo-se o Festival de Inverno de Vespasiano, em que realizou a abertura do show do Flávio Venturini. No mesmo período, atuou ainda como cantora no grupo Rodrigo Miranda e Banda (2004-2010), com o qual participou de projetos como Minas ao Luar, Minas em Serenata, Seresta ao Pé da Serra, do SESC-MG, e JK em Seresta. No campo das artes cênicas, atuou como parte do grupo vocal do espetáculo O menino Léo e o poeta Noel, de Neuza Sorrenti (1997), integrou o elenco de Nas ondas do rádio, de Pádua Teixeira (2003-2004), foi preparadora vocal dos elencos das peças O gato de Botas e Nas ondas do Rádio (2011), ambas produzidas pela DuArt Produções; da peça O menino mais rico do mundo (2015) da Sala7 Produções e da peça Glauco (2019) da Pigmentar Companhia; e fez parte da encenação “Puxada de Rede” do grupo Capoeira Origem (2011). Como professora de canto, trabalhou em escolas livres de música como Babaya – Casa de Canto, Pro-music (atuais EMP Escola de Música Popular e Avantgarde Escola de Música) e Allegretto, além de ter atuado como professora de canto do Projeto Lá da Favelinha (2017), do Programa Valores de Minas (2013), professora de canto coral no Projeto Arte e Transformação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social da Prefeitura de Vespasiano (2012) e como regente do grupo de seresta Turma da Iaiá, da ABT – Associação Beneficente de Tipografia (2008-2010). Com o Coral Lírico participou do show Sinfônica Pop – Convida Milton Nascimento (2014), do Concerto de inauguração da Sala Minas Gerais (2015), do 6° Música em Trancoso na Bahia (2017) e de diversos concertos e óperas importantes da música de concerto. Como cantora solo, seu primeiro projeto foi o “Quantas voltas dá meu mundo”, cuja estreia se deu em 2012 no Teatro de bolso do SESC Palladium. Posteriormente, já como compositora, participou do Projeto Inéditas 6° Edição (2015); participou como convidada, do show do Marquim D’Morais no FAN – Festival de Arte Negra (2015) e da Virada Cultural (2016); participou com o Coletivo A corda, do DiverSas – Arte e Resistência (2016); participou do Sonora – Ciclo Internacional de Compositoras (2016); participou do Projeto Meninas do Brasil (2017), participou do Projeto Caixa Acústica, em que dividiu o show com a também cantora e compositora Sofia Cupertino (2017); participou do show de lançamento do primeiro álbum do artista Marquim D’Morais intitulado “Do alto do morro”; participou do FAN – Festival de Arte Negra 2017 e do IMUNE – Instante da Música Negra com o show “Sons de Sim” e fez participações especiais nos shows dos artistas Renato Rosa, Marquim D’Morais, Banda Cartoon. Em 2018, participou do Programa Caleidoscópio da TV Horizonte e do Programa Sons de Minas na TVC-BH; Participou do Projeto Elas ao lado da cantora e compositora Lislie Fiorinni; Participou da Primeira Mostra Negras Autoras; Participou do Circuito Dandô; idealizou e produziu o Projeto Live Na Rede, juntamente com o Marquim D’Morais e o Projeto Dois Lados, onde foram realizados 8 lives com 15 artistas da cidade e mais 2 Mostras ao longo do ano; Participou do Mostra MAMA e da 1° Mostra Negras Autoras e participou do programa Globo Horizonte juntamente com outras integrantes e as idealizadoras da Mostra; Fez participação especial no show “Amor em Si” da Laura Catarina e levou o show “Sons de sim” ao Projeto “Salve o Compositor” do Sesc Palladium. Em 2019, participou da gravação do CD do artista Davi Fonseca e do grupo Arco Musical Brasil; participou do show do artista Cliver Honorato no Projeto Música Itinerante e da artista Deh Mussulini pelo mesmo projeto; circulou com o show “Do alto do morro” do artista Marquim D’Morais e se apresentou em diversos eventos e saraus importantes no cenário da cidade. Em 2020 foi a convidada do Projeto Rozêra Convida, e, ao longo do ano pandêmico, participou de vários eventos online como: Programa Literatices, 32° Semana Rosiana, 10 anos de carreira do Marquim D’Morais, 16° Seminário Internacional de Feng Shui, Oficina de voz do Zumbaiar e ainda promoveu o Sarau da Iaiá e realizou uma live para apresentar as canções do álbum Γαία. Iaiá Drumond busca, com sua arte, contribuir para o universo musical brasileiro em suas diversas vertentes e abordagens, tendo dedicado vida e alma a essa arte tão universal, mas, ao mesmo tempo, tão individual, que nos aproxima e nos diferencia, que nos integra e nos torna únicos.

Playlists relacionadas