Imago Mortis

Cidade/EstadoRio de Janeiro / RJ
Plays21.238plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

OuvintesBalbino Josh Corde e outros 8 ouvintes
Fã-clubeEder Carvalho e outros 21 fãs

Comentários

Filtrar Por:
Alex VoorheesVoz

Release

?Pois és tu, desejo profano, o pai deste mundo que é feito de sangue e de dor?

IMAGO MORTIS


IMAGO MORTIS, significa ?imagem da morte?, em latim. O logo da banda utiliza o símbolo de Plutão, o Senhor do Esquecimento na mitologia greco-romana e o planeta que representa a morte e a destruição na astrologia.

O trabalho da banda é nitidamente inspirado pela morte. Esta postura origina-se na percepção de que uma verdadeira compreensão da finitude do homem é fundamental para uma vida plena de significado. Na música, esta temática é investigada tanto a partir de uma visão estritamente pessoal da morte, como a partir de elementos da filosofia, mitologia, arte e religião.

A banda dá inicio aos seus trabalhos com o lançamento da demo-tape RÉQUIEM, em fevereiro 1995, que recebe calorosa acolhida por parte do público e da imprensa underground. Durante os dois anos seguintes a banda apresenta-se incansavelmente onde quer que seja chamada.

Em 1998 é lançado o CD IMAGES FROM THE SHADY GALLERY (Megahard Records), aclamado pela imprensa musical como um dos melhores lançamentos nacionais. Este trabalho é marcado principalmente pela síntese dos contrastes, combinando melodias soturnas e tristes com um apelo mais direto e agressivo e teve a brilhante produção de CARLOS LOPES (Dorsal Atlântica) que participa em uma das faixas, a pesadíssima ?Res Cogitans?. Outros destaques deste CD são: a polêmica versão para ?Deus lhe Pague?, de Chico Buarque e a canção ?Bring Out Your Dead?, presente em uma coletânea que acompanhava a revista Planet Metal nº 5, que foi amplamente distribuída.

A banda parte para uma turnê de promoção do álbum que se espalhou por dois anos consecutivos passando diversas cidades com destaques para Salvador (Palco do Rock, 1999) e o festival Brasil Metal Union (2000). No mesmo ano, o Imago Mortis toca para uma Playhouse lotada (Rio de Janeiro) e no ano seguinte faz um supershow ao lado do Korzus (em Campo Grande, RJ).

Com o respeito definitivo conquistado junto ao público headbanger mais exigente, o IMAGO MORTIS é convidado para fazer parte do projeto WILLIAM SHAKESPEARE?S HAMLET, realizado pela gravadora DIE HARD records e que conta com grandes nomes do cenário nacional (entre eles André Matos, Symbols ? de Edu Falaschi, Hangar, Torture Squad, Tuatha de Dannan, Eterna, entre outros) interpretando, cada uma, uma parte da tragédia. No final, todos cantam a faixa ?To Be?, entre eles o próprio vocalista Alex Voorhees. Esse marcante projeto consagrou o Imago Mortis definitivamente para o primeiro time do metal nacional, firmado como o maior nome do gênero doom-gothic-dark-metal da América Latina. Tanto destaque acabou por render a banda uma parceria com a própria Die Hard para os dois trabalhos seguintes.

No ano de 2002 IMAGO MORTIS anuncia o licenciamento do seu segundo CD VIDA, The Play of Change, para toda a Europa, Israel, Turquia e países que formavam a antiga União Soviética, além de EUA, Canadá e México numa parceira da gravadora brasileira Die Hard Records com a belga Mausoleum Records.

O disco conta a história de uma pessoa que descobre estar sofrendo de VIDA, uma doença terminal e incurável. O ouvinte é convidado, ao longo das doze faixas que compõem o álbum, a vivenciar o encontro desta pessoa com a morte. VIDA foi baseado em estudos e depoimentos realizados com doentes terminais, bem como em diversos trabalhos filosóficos e artísticos sobre o tema. O CD inclui ainda uma faixa multimídia, The Play of Change, um jogo de oráculos baseado no I Ching, o milenar Livro da Mudança.

Os resultados do álbum VIDA, tanto a nível de publico quanto de critica, foram fantásticos, além das vendagens, ultrapassando inclusive as mais otimistas expectativas. O IMAGO MORTIS aparece em todas as votações de melhores do ano (tanto em sites e revistas, nacionais e internacionais) por dois anos consecutivos, em várias categorias. E para promover este álbum a banda fez uma extensa turnê, intitulada The Tour of Change que atravessou o Brasil de Norte a Sul em mais de 70 datas, com vários shows de destaque, entre eles uma apresentação em Recife ao lado do Exodus e Torture Squad, no Maniac Metal Fest (Salvador-BA), Motoargola (Serrinha-BA), Metal Rebelium (Ribeirão Preto) e muito mais.

Após a longa turnê e imensa expectativa, o IMAGO MORTIS volta com o seu mais recente trabalho, o álbum TRANSCENDENTAL, lançado em 2007, esgotado, e agora relançado em 2008.
Para transcender e dar continuidade as visões mas não exatamente uma seqüência exata do VIDA, o IMAGO MORTIS mergulhou fundo no além-morte e diversos assuntos relacionados (reencarnação, espiritualidade, transcendência, os dilemas do mundo material, etc) como tema de suas canções. Musicalmente, a banda voltou renovada e muito mais pesada e afiada, num perfeito mix de sonoridades dos álbuns anteriores com novos elementos. Mantendo a originalidade acima de tudo, o álbum traz contrastes ainda mais acentuados entre melodias tristes e soturnas do doom, passagens épicas e riffs que vão do metal tradicional ao thrash-death mais brutal. Como novo elemento o álbum traz um clímax de teclados atmosféricos e abstratos e calmas melodias em algumas músicas, com a intenção de fazer o ouvinte mergulhar dentro de si mesmo. Da beleza de ?Searching For a Touch of Divinity?, passando pela pesada e obscura ?Into the Void?, o metal extremo com contornos épicos em ?Sangue e Dor? (cantada na nossa língua mãe), a gloriosa e cheia de coros ?Sea of Uncertainty?, a clássica e pesada ?Across The Desert? transbordando em uma paz quase surreal e progressiva com o clímax em ?Transcendental?, que encerra o álbum.

As respostas para este álbum novamente foram excelentes, com elogios por parte do público e de toda a imprensa especializada daqui e além mar, muitos apontando esta obra como clássica e definitiva.

Tão logo o álbum foi lançado, a banda já partiu para uma turnê com sua primeira parte encerrada, tendo feito cerca de 20 shows dando início em um Circo Voador (RJ) lotado e com destaque para o giro Centro-Oeste/Nordeste (passando por 15 cidades entre elas Goiânia, Brasília, Palmas, Teresina, Fortaleza, Natal, Maceió e interior da Bahia) todos eles muitíssimos bem recebidos. Em 2007, a banda retornou a Ribeirão Preto em um grande show ao lado do Korzus e Drowned e também participou do Roça and Roll, em Varginha-MG tocando para uma multidão de headbangers ao lado do Sepultura, Exxotica entre outros.
No momento, o Imago Mortis está agendando datas da segunda parte da TRANSCENDENTOUR, turnê do álbum TRANSCENDENTAL que passará por várias regiões do país antes de partir para o exterior.
Formação: Alex Voorhees (vocal), Rafael Bianzeno e Dennis Pombo (guitarras), Charles Souza (teclado), Bruno Coe (baixo) e André Delacroix (bateria).


Contatos: imagomortis@gmail.com
Myspace: Imago Mortis
Fone: (55) 21 9409-9000 ou (55) 21 3042-6494

Playlists relacionadas

Contrate

Imago Mortis

(21) 9409 - 9000https://www.palcomp3.com.br/imagomortis/
Home