Isabel SougarretTragédia em 4 Atos3 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 5

Tragédia em 4 Atos

Isabel Sougarret e Edinaldo Nascimento

Carnaval acabou
Cores descem pelo ralo
Cinzas se espalham pelo resto do ano

Guarde os desejos na gaveta
Vamos às tarefas intermináveis
Hora de vestir sua fantasia todo dia
E usar a sua máscara social

Se arrancar de si
Pra máscara caber melhor
Se encaixar no molde
Pra evitar a dor

Os cachorrões precisam de seus domesticados
Pra manterem o luxo dos seus palácios
Os cachorrões convencem os seus domesticados
De que a vida se resume aos seus cubículos

Suas rações
Decorações
Infinidade de supérfluos...

Os cachorrões jogam o osso
Fecham a jaula
Sussurram sorrindo
Que lá fora mora o perigo

E mais uma vez você se tranca
No território de sua segurança
Assiste mais do que vive
E só deseja também ser assistido

Não importa o que vai ser dito
Nem conteúdo nem forma
Palavras soltas
Ocas
Descartáveis
A se debater...

Será que o ato de pensar
Não vai entrar no nosso currículo?
Será que a humanidade quer pastar
Ou desbravar novos caminhos?

Só lixo sonoro
Pairando entre mentes
Em formas gasguitas
Rebolam nos inconscientes

E o lixo sonoro
Cuspido nesse ambiente
Em forma de gritos
Das bocas da TV
Aos pratos!

Mais uma vez você se cala
E se entope de desgraça
Que só engole com cachaça!

Será que o ato de pensar
Não vai entrar no nosso currículo?
Será que a humanidade quer pastar
Ou desbravar novos caminhos?

O costume de parasitar
É um consolo por ser parasitado
A vontade de domesticar
Vem do costume de ser domesticado

Seu capacho mora ao lado!
Muito cuidado
Com o carrasco que existe em você
Ele pode te pegar!

Experimente saltar pro outro lado
Pra ver o que você faria
com o você do outro dia
Experimente emergir
do próprio umbigo
Pra ver o que você veria...

Será que o ato de pensar
Não vai entrar no nosso currículo?
Será que a humanidade quer pastar
Ou desbravar novos caminhos?

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (3)

Fotos (7)

Clipes (4)

Release

Isabel Sougarret começou sua trajetória artística no movimento de poesia marginal recifense. A poesia do caos é a principal substância do trabalho musical que vem desenvolvendo para seu primeiro álbum solo, intitulado Zirrara das Cinzas. São poemas musicais autorais, lapidados faixa a faixa, com temática crítica e profunda, que dá ao álbum um tom filosófico com sonoridade progressiva.
Três singles do álbum já foram lançados pelo selo Flores do Caos em todas as plataformas digitais: Devoured Dreams; A Última Gota, que também tem clipe oficial no YouTube, e Tragédia em 4 Atos, que ganhou recentemente um lyric video.