LITTIO

EstiloRock
Cidade/EstadoItajuípe / BA
Plays772plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

OuvintesTWJ-Mine CrafterGames e outros 1 ouvintes
Fã-clubeForro dos Kapas e outros 11 fãs

Comentários

Filtrar Por:
TomVoz
ChicãoGuitarra
Ary Jr.Bateria
Ver mais integrantes

Release


Tudo começou em 2002 nas garagens da vida, na cidade de Itajuípe, região Sul da Bahia, com a união de quatro amigos Chicão, Ary, Demóstenes e Jabá, a idéia surgiu inicialmente em tirar um som juntos, mas naturalmente a coisa entrosou e cresceu, por conseqüência muitas pessoas viam e gostavam. De pequenos palcos mal montados, para a casa de amigos, e devagarinho criando mais adeptos do som da banda, com isso a idéia cresceu junto com a motivação de levar a sério e consistência no som, com muita dificuldade começou a se montar o equipamento e a musicalidade propriamente dita. Em 2003 entra Tom para assumir os vocais, e fortalecer ainda mais o grupo, criando novos recursos musicais, no mesmo ano Demóstenes Pereira teve que sair, por motivos de força maior. Em 2004 entra Marcelo Bessa, grava com a banda 4 demos e logo depois sai da banda em maio de 2005. Atualmente a formação é Tom (vocal), Chicão (guitarra), Ary (Baixo) e Jabá (bateria).
Justamente por se situar em uma região, onde o rock n´ roll encontra grandes dificuldades em se proliferar, pela falta de estrutura e espaço, a proposta da banda é fazer um som diferente, com cara e pegada própria, características oriundas do movimento revolucionário, de não seguir a maré industrial.


Trabalho próprio

As 4 demos gravadas até o momento chamam-se Mother Fucker, punk rock tradicional, acordes simples, com vocal pra cima, letra simples e direta, e um refrão tão ácido que torna-se pegajoso e viciante. A segunda chama-se “Uma chance a mais”, mais melódica, melancólica, não menos pegajosa, e com uma letra sombria acompanhando o peso do instrumental. A terceira “+1 na vala” é um grito de protesto, jogando na cara a nossa realidade nua e crua, com um peso característico e uma pegada que corta como navalha. A quarta “Pai de santo” é irreverente, sagaz e curiosa, pois conta uma história vivenciada por uma pessoa próxima a banda, o instrumental tem peculiariedades que tornam a música mais extrovertida do que nunca.




Apresentação

As apresentações da banda começaram em pequenos bares, casas noturnas, casas de amigos, em locais pequenos, mas o calor dessas apresentações fizeram com que a banda desse o máximo de si, e agradasse quem via, daí surgiu o interesse de pessoas pelo quarteto. A banda já se apresentou em várias cidades, com públicos variavam de 400 pessoas até 8000. O ponto forte das apresentações foi o encerramento do show da banda O Rappa, com mais de 8000 pagantes, na concha acústica de Ilhéus, abertura do show do Trino (Espírito Santo) em Itabuna, lançamento do CD de comemoração dos 10 anos da banda, além de apresentações para feiras específicas de música, onde profissionais da área elogiaram bastante a apresentação. Além de jornais e revistas que elogiaram o trabalho como: Tribuna dos municípios, Jornal Agora, Jornal A Tarde. Emissoras de Televisão como a TV SANTA CRUZ, e TVI Itabuna.


O que é Littio e o porque do nome da banda?

É o terceiro elemento químico da tabela periódica, o lítio ( grego líthos, pedra ) é um elemento químico de símbolo Li , número atômico 3 e massa atômica 7 u, contendo na sua estrutura 3 prótons e três elétrons. Na tabela periódica, se encontra no grupo 1, entre os elementos alcalinos. Na sua forma pura, é um metal macio, de coloração branco prateado, que se oxida rapidamente no ar ou na água. É um elemento sólido porém leve, sendo empregado especialmente na produção de ligas metálicas condutoras de calor, em baterias elétricas e, seus sais, no tratamento de certos tipos de depressão. Em contato com o calor ele pode ser tornar explosivo, daí a ligação do nome da banda, pois com o calor dos fãs a mistura pode se tornar explosiva.

Playlists relacionadas

Contrate

Home