Marilía Magalhães

EstiloForró
Cidade/EstadoFortaleza / CE
Plays154.317plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

OuvintesJosedna Souza e outros 47 ouvintes
Fã-clubeBonde Sem Freio e outros 18 fãs

Comentários

Filtrar Por:

Release

Marília Magalhães, ex-vocalista da banda Forró Saborear, também teve mudança na vida após conhecer o evangelho de Jesus Cristo. Ao 11 anos, já cantava em bandas de forró e, aos 13, foi morar em São Paulo com o tecladista Evaldo Magalhães. Juntos montaram um Um grupo de Seresta. Em 2000, a dupla gravou um CD autoral e ficou conhecida na cidade. Interessado pela repercussão, um empresário paulista os convidou para gravar um CD profissional. Apenas em São Paulo, o disco vendeu mais de 100 mil cópias em apenas um mês.

Devido ao sucesso e à fama, realizou todos os sonhos que tinha desde a infância. A agenda de shows era bem movimentada, sempre em cidades diferentes. As roupas sensuais chamavam a atenção do público, que vibravam com as danças e os sorrisos da cantora. Quando era filmada por fãs, ela sorria e dizia “eu sou simpática”.
A preocupação em enfatizar sua simpatia tinha um motivo: Marília não era feliz. “Eu odiava quando aqueles fãs vinham pra perto de mim”, confessa. A cantora também se queixa de ser obrigada a expor o corpo.

A cantora também se queixa de ser obrigada a expor o corpo.

Às vezes meu marido reclamava que o show não tinha sido bom porque eu não tinha sido sensual .

A vocalista não gostava da fama porque sua vida de artista não permitia que convivesse com sua filha Lisandra, que foi criada pela avó, e nem ter uma “vida normal”, pois trocava a noite pelo dia. Apesar de sorrir nos palcos, dançar e demonstrar que estava feliz, quando o show terminava Marília tinha desejo de cometer suicídio. Ninguém da banda e da família imaginava, mas ela passava dias planejando a sua morte. Os colegas a detestavam devido a sua arrogância. “Ninguém da banda gostava de mim. Eu estava sempre só”.

No dia em que Marília escolheu para morrer, fez uma ligação para a sua mãe e contou tudo o que estava sentindo. Após ouvir todo o desabafo e choro, a mãe pediu que não praticasse o ato, e avisou que lhe enviaria um presente. Em poucos dias, o presente chegou, era uma Bíblia. A partir daí a cantora passou a meditar nas mensagens bíblicas e também repassava aos seus colegas de banda, que ficavam irritados com a atitude, pensavam que era fingimento e falsidade.
Uma das propostas para voltar a cantar oferecia até uma caminhoneta de luxo e R$ 100 mil só na assinatura do contrato.

Certa época, a cantora passou a sofrer fortes náuseas, foi ao médico fazer um check-up e dentre os exames solicitados, um deles detectou HPV (papilomavírus humano). Ela estava com câncer no colo do útero. Em decorrência da doença, não poderia mais engravidar. Insatisfeita com a “injustiça” que estava sofrendo – já que a sua rotina contava com leituras bíblicas e orações – a cantora ficou com raiva de Deus. A notícia a abalou tanto que ela clamava: “Deus, me dá minha vida de volta. Eu quero viver”.

Enquanto ouvia um programa de rádio, uma amiga de Marília pediu oração e o locutor revelou que havia uma pessoa com uma doença no colo do útero mas, naquele momento, Deus estava transformando aquele útero como o de uma criança. Entusiasmada, a amiga contou o fato para Marília, que acreditou na cura de imediato. Dias depois, ao assistir a um programa de televisão evangélico, a cantora finalmente aceitou que Jesus Cristo era o dono de sua vida e, dali por diante, ela só abriria a boca para entoar louvores a Deus.

Ainda com o sonho de ser mãe, Marília passou a fazer tratamento mesmo com a chance de não mais poder engravidar. E tudo mudou. “Não sei o que aconteceu, mas você está curada”, disse o médico que seguia a cantora.

Mudança de hábito
Uma das consequências mais dolorosas que a fama trouxe foi a distância da família. Apesar de sempre estar ao lado do marido, tanto na banda quanto em turnês, Marília e o esposo, Evaldo Magalhães, se tratavam como dois estranhos. A filha deles, Lisandra, só pôde conviver com os pais a aos 8 anos de idade. A mãe tentava compensar sua ausência com presentes, mas não era o suficiente para a criança. Ao lembrar da fase, Marília se emociona. “Às vezes eu digo pra minha filha que ela nasceu em berço de ouro e ela responde: “é, mas o que era mais importante eu não tinha, a sua presença e a do meu pai’. E isso dói, porque é um tempo que não volta. Eu perdi a infância da minha filha”.

Ao anunciar que decidiu sair da banda, todos os músicos também decidiram sair. O empresário ainda tentou fazer com que Marília mudasse de ideia, mas não teve sucesso. Após sua saída, Marília recebeu várias propostas para voltar a cantar, uma delas oferecia uma caminhoneta de luxo e R$ 100 mil só na assinatura do contrato, mas foi rejeitada. “Quando você passa a servir ao dinheiro, ele se torna um inimigo”, alerta.
"Só agora sei que o Teu verdadeiro amor mudou minha historia", diz uma das novas canções de Marília.

“Só agora sei que o Teu verdadeiro amor mudou minha historia”, diz uma das novas canções de Marília.

Devido à saída da banda, o padrão de vida da cantora mudou bastante. “Imagina uma pessoa que ganhava R$ 20 mil por mês ficar desempregada!”. A família ficou inconformada com a decisão, o marido de Marília a abandonou quando estava grávida de três meses de sua segunda filha. Naquele momento, Marília foi amparada pelos membros da igreja e pelos direitos autorais. Apesar das críticas, a cantora não se arrepende da decisão. “Só me arrependo de não ter conhecido Jesus antes”.

Atualmente, está gravando o seu segundo CD, canta no ministério de louvor da Igreja da Paz, em Fortaleza, trabalha no instituto Melvin e ministra em outras igrejas pelas quais é convidada. A rotina antiga – todo dia em um lugar diferente – já não existe. Marília dá aula de canto para o ministério infantil de sua igreja (instituto Melvin), pelo qual é remunerada, voltou a morar com a filha mais velha (antes criada pela avó) e boa parte de seus fãs também se converteram ao cristianismo. “Hoje todas as patricinhas são cristãs”, brinca.

Após a decisão, o caráter de Marília foi tratado: a arrogância que tinha no auge da carreira hoje foi transformada em amor pelas pessoas. O casamento foi restabelecido, com perdão e união, e as filhas podem ter a presença dos pais em todos os momentos. “Hoje a minha vida é ser mãe e esposa, antes eu não conseguia fazer nada disso. Todo dia acordo às 6h da manhã, vou trabalhar e fico maravilhada pensando: eu sou normal!”, comemora.

Playlists relacionadas

Contrate

Evaldo Magalhães

(85) 9979 - 4089 | (85) 9663 - 2228https://www.palcomp3.com.br/mariliamagalhaes/
Home