SINHÁ VITÓRIA

EstiloRock
Cidade/EstadoCuritiba / PR
Plays71.358plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

OuvintesRayyne Dayyse e outros 47 ouvintes
Fã-clubeWill Santos e outros 37 fãs

Comentários

Filtrar Por:
Fábio SerpeGuitarra
Nilton PArisVoz
David KawamuraPiano, Baixo
Ver mais integrantes

Release

SINHÁ VITÓRIA - “NENHUMA SOMBRA POR PERTO”

Rock com melodia. A força da música com peso para ouvidos afinados. Essa é a proposta da Sinhá Vitória, banda de rock formada em Curitiba em 2000 e que vem conquistando seu espaço no país, mostrando que qualidade ainda tem lugar no cenário musical.

Formada por Nilton Paris (voz), Fábio Serpe (guitarra e viola), Ricardo "Peu" Grassi (bateria) e David Kawamura (baixo e piano), a banda está começando a divulgação de seu terceiro CD independente, Nenhuma Sombra Por Perto. O nome foi inspirado no poema Retirante de Lupércio Mundim, que aborda a dificuldade enfrentada pelo povo nordestino. O título é uma analogia aos percalços enfrentados pela personagem de Graciliano Ramos (inspiração do nome da banda) e as dificuldades que as bandas independentes encontram no cenário nacional.

A Sinhá Vitória traz nesse novo trabalho as mesmas influências do rock dos anos 60 e 70, com pegada forte, som vigoroso, instrumental, letras e riffs marcantes, mas com algumas novidades. Há a presença de viola caipira (Superfície, Pra Muito Longe, Nenhuma Sombra Por Perto) além de uma música acompanhada pelo piano e viola (Só Por Um Instante, que, inclusive, já está na programação normal da FM Palermo de Buenos Aires!).

Na revista Guitar Player nº 119, março de 2006: "Letras e riffs marcantes, pegada forte e influência do rock dos anos 60 e 70 são os ingredientes do terceiro disco da banda curitibana Sinhá Vitória, Nenhuma Sombra Por Perto.Em seu novo trabalho, a Sinhá Vitória mostra um som consistente e maduro, provando que o Brasil tem ótimas bandas que fazem rock em português"

Drop Music, janeiro de 2006: “Nenhuma Sombra Por Perto, novo disco dos paranaenses da Sinhá Vitória é puro rock, mais até que seu álbum anterior, que por sinal levava o nome de Rock. Mas isso não é nenhuma surpresa, esse é o caminho que a banda percorre desde o trabalho de estréia, lá pelo começo do século - para os íntimos, 2001 - Neste terceiro trabalho as influências continuam as mesmas, o bom e velho hard rock setentista, blues e metal, mas sem esquecer do pop. Essa é a receita para um bom álbum, recheado de bons arranjos e muito bem produzido e com boas letras. Ao todo são onze canções, mesclando rocks com baladas pegajosas, Nenhuma Sombra Por Perto merecia ter saído por uma grande gravadora, contando com boa publicidade e divulgação, pelo menos assim o grande público teria uma chance maior de ouvir belas canções como Cortina de Fumaça, o rockão de Até o Fim ou as belas baladas Superfície e Só Por Um Instante. Uma pequena amostra do pop que boa parte dos ouvintes de rádio não conhece. Se você está cansado das mesmas bandas, procure pelo disco da Sinhá Vitória”.

Revista Comando Rock nº26, junho de 2006: "Com fortes inspirações na literatura nacional, o conjunto curitibano Sinhá Vitória – nome inspirado no personagem de Graciliano Ramos – mostra uma sonoridade inspirada pelo rock dos anos 60 e 70 em seu terceiro disco. O álbum traz uma pegada forte e instrumental vigoroso, que se torna um rock direto, mas sem deixar a singularidade de lado. Uma prova disso é a presença da viola caipira em algumas boas faixas, como “Superfície” e “Nenhuma Sombra Por Perto”. Após dois belos trabalhos, a banda se fixa definitivamente com a mistura inteligente desse novo CD"

Rock, o segundo CD da banda, lançado no final de 2003, trouxe estampado no nome o estilo que a Sinhá Vitória vem pra mostrar e vem rendeno bons frutos até hoje. A música “Um Barco Estrangeiro” faz parte da coletânea da Alltracks Rockwear, com uma tiragem de 50.000 cópias!! Várias músicas ainda estão tocando nas rádios de todo Brasil e da Argentina, sendo, inclusive, o clipe de Sinhá Vitória veiculado na MTV e Multishow. A banda ainda foi destaque no programa PLUG-RPC (Rede Globo).

Pela Revista da MTV (nº 33, janeiro de 2004), sobre o álbum Rock: "o grupo (cujo nome homenageia Graciliano Ramos e seu Vidas Secas) faz rock setentão de boa cepa. Além de ótimas composições próprias, o CD traz uma versão hard para Admirável Gado Novo (Zé Ramalho)". A regravação, aliás, rendeu elogios do próprio Zé Ramalho.

Com votação feita pelo público, a Sinhá Vitória recebeu a grata notícia de oito indicações no IX Prêmio Saul Trumpet (2004): Melhor cantor, banda / grupo, instrumentista, música, show, CD, capa / encarte e melhor disco / CD paranaense de todos os tempos.

Dia Mundial do Rock, 13 de julho de 2004, a Sinhá Vitória foi escolhida como a representante do rock no palco principal do 14º Festival de Inverno da UFPR - Antonina/PR, levantando a platéia de 9.000 pessoas. Foram destaque também no FERA, promovido pelo governo do PR.

A boa aceitação vem desde o primeiro CD, Sinhá Vitória (2001), quando, com sua primeira formação (com Zica no baixo e Edinho de Ramos na bateria), a banda foi campeã de votos em Curitiba do Festival de Bandas Semp Toshiba Transamérica 2002. De quebra, ainda conquistaram o título de Melhor Grupo Musical Paranaense na VI Edição do Prêmio Saul Trumpet (o mais importante do Estado do Paraná), antes mesmo de terem feito seu primeiro show!

Em 2007, a Sinhá Vitória terá CD novinho saindo do forno com muitas novidades, e vai estar por aí rodando o Brasil, divulgando a boa música.

Contatos:
www.sinhavitoria.com.br
sinhavitoria@sinhavitoria.com.br

Playlists relacionadas

Contrate

SINHÁ VITÓRIA

(41) 9906 - 7289https://www.palcomp3.com.br/sinhavitoria/
Home