Dias De Luta, Dias De Escória

Peagáh

Desde menorzinho, impressionando, já correndo em cada canto, no caminho faz o plano, deixa a mente já voando, pensamento pisciano, minha vida vou ligando, aprendendo me virando, calma aí tô respirando

É, caminhada é longa mas não acabou, simplicidade na alma, mente sempre calma, e bem longe eu vou

(Vontade de sobra se tem e não anseia), quem não conhece fala mal demais, mas esquece da Porra do próprio umbigo, cuida da tua vida rapaz

não sou teu amigo, não tá satisfeito, então cai na porrada comigo, não se ache brabo, que eu te mostro o meu bonde pesado

Chega desse papo, que eu tô ocupado, escrevendo minhas letras , pra subir no palco, faço um som bolado, eu fico exausto, mas pode crer, eu não paro,

De dia e de noite pensamento alto,
Em busca de um sonho, esse é o meu trabalho, conduta eu não falho, e não sou quebra galho, no ringue o mais brabo dos galo

Sei que muito eu valho, penso e depois falo, e, como facada eu retalho, sem papo de Otário, sai do imaginário, sem conto de fadas, aqui é real, a cobrança é cara

Se joga na vala, malandro se finge de amigo , depois nas suas costas é bala, conselho bem dado, parceiro, já compra tua arma (plow)

Apontam o dedo, e te julgam sem saber a tua história, eu venço os dias de luta, eu venço os dias de escória, me encontro perdido nesse labirinto, mentes predatórias, lutando com todas as forças eu sigo indo

Anh, Anh, yeah, yeah,

Me diz quem tu foi, qual foi , te te te te tem, moral com ninguém, muito mais além , terror de verdade , chora não nenem

Original Peagáh vem que tem, fazendo esse som viciante , bem mais pesado do que trem,

Oh, vence quem persiste, seguindo de pé nesse jogo insiste, a vida não é fácil, fraco quem desiste, ligando e ouvindo meu som bem na sua Playlist (cê não existe)

Haa, argumento falhado aqui não oh, desenvolvo o padrão, na melhor rima, parto pra cima, sem vacilação, adrenalina

Canta o meu som, olha a batida, virou meu fã? , nem imagina, hater pirou? Molhou a calcinha, (hahaha)

Até um tempo atrás não sabia dizer, se isso era pra mim, pelo fato de nunca render, era apressado mas me cuidei Fim

Olha pra mim, abrindo as fronteiras, me conectando, meu rap cantando, nas rodas chegando, amizade com os mano, fugindo da inveja que tava atrasando

eu segui andando, com os pés calejados, e porrada levando, e também revidando...
(Apontam o dedo, e te julgam sem saber a tua história, eu venço os dias de luta, eu venço os dias de escória, me encontro perdido nesse labirinto, mentes predatórias, lutando com todas as forças eu sigo indo

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (8)

Fotos (41)

Clipes (10)

Release

A música entrou na vida de Peagáh desde quando era pequeno, aos 6, 7 anos já cantava para os amigos, família más nada sério, foi aí que percebeu a tua vocação pra arte. Em 2012 com seus 16 anos, começou a cantar pra valer, iniciou sua carreira no Funk mas não por muito tempo, pois não era isso o que ele realmente queria, então decidiu se mudar para o estilo que tanto amava e ama, o Rap mas pro lado do Soul Music, em 2016 junto com alguns amigos ele criou um grupo de Rap onde faz parte até os dias de hoje, chamado Amal Rap, Peagáh nascido em Resende RJ atualmente morando em Quatis RJ, tem referências a grandes artistas do Soul e do R&B, tanto os novos quanto ...

Continuar lendo>>