Stênio Neves

EstiloMPB
Cidade/EstadoBrasília / DF
Plays6.408plays

Quiçá

Composição: Stênio Neves

Stênio Neves ainda não enviou a letra dessa música.

123

plays

Comentários

Filtrar Por:

Playlists relacionadas à musica

Stênio Neves

EstiloMPB
Cidade/EstadoBrasília / DF
Plays6.408plays
VER TODAS AS MÚSICAS
Ver mais vídeos

Comunidade

OuvintesHenrique e outros 2 ouvintes
Fã-clubeLícia Oliveira e outros 3 fãs

Comentários

Filtrar Por:

Release

Um artesão de canções se lapidando no teatro da vida. Stênio Neves, cantor e compositor nascido no Cerrado de Brasília/DF, que uni em suas canções a riqueza da música brasileira, mesclando diversos estilos como samba, reggae, forró, pop e soul, ele engrossa o caldo que ferve no caldeirão de influências de sua musicalidade.
Stênio é formado em Direito, estudou Canto Popular na Escola de Música de Brasília e Elementos Técnicos de Palco (Iluminação/Sonorização).
Como compositor foi vencedor do festival de música da Rádio Popular FM de Samambaia de 2007 (Melhor letra e 2º colocado melhor música geral); Finalista do Festival Caça Bandas da Rádio Nacional e UK Brasil Pub de 2011 (Banda Ebó), entre outros.
Em 2015 realizou seu primeiro projeto autoral chamado “Lapidando” - CD/DVD - gravado ao vivo no Anfiteatro 9 (UnB) em Brasília/DF. Projeto de formato voz e dois violões, no qual foi acompanhado pelo violonista Moisés Bezerra (Unb/Brasília).
Atualmente é integrante do grupo de cultura popular “Porta do Mundo”, grupo criado em 2017 e com relevante presença na cena de cultura popular do DF, também do Projeto “Parceria” com o músico Filipe Braga (Samba, Choro e Forró).
Novo disco:
O cantor e compositor Stênio Neves lança seu segundo CD, “Pérola do sal”, no dia19 de novembro, às 21h, no Clube do Choro de Brasília.O show será uma viagem pelas faixas presentes no novo álbum e também por músicas de seu primeiro CD, “Lapidando”, com novas roupagens trazidas pela banda, além de grandes sucessos da música brasileira que fazem parte das influências do artista.O artista divide o palco com os instrumentistas Filipe da Hora (Guitarra), Patrick Rerison (Baixo), Fernando Ramil (Bateria), Juca Junior (Percussão) e Marcelo Lima (Teclados).
O novo trabalho de Stênio Neves traz som de pegada marcante, voz suave e letras poéticas e verdadeiras, uma mistura para balançar o corpo e a mente. “Pérola do sal” vem comunicar e transmitir pensamentos e formas de enxergar as questões do mundo atual por meio do olhar da beleza e da positividade. “Um disco que irradia energia e leveza, vestido por um som moderno e vibrante. Rico de influências e referências das mais diversas dentro da cultura e da musicalidade brasileira e do mundo”, comenta o artista.
Com 8 faixas, o álbum conta com a participação de grandes músicos da cena brasiliense e nacional: os instrumentistas Célio Maciel (Bateria), Sandro Jadão (Baixo Elétrico), Filipe da Hora (Guitarra), Caetano Bartholo (Teclados) e Larissa Umaytá (Percussão), além do próprio Stênio Neves (Voz, Violão e vocal de apoio). O CD tem produção de Alan Pinho (Refinaria Estúdio).
O disco contou com duas participações especiais. A primeira foi de João Ferreira, violonista, professor da escola de música de Brasília e integrante da Banda Natiruts, que gravou a guitarra baiana na 5ª faixa do disco (Encantos da sereia). A segunda participação foi do mestre de capoeira, Luiz Renato (Grupo Beribazu), grupo de relevância mundial na capoeiragem e do qual Stênio é integrante desde 2011. O mestre participou gravando berimbau na 7ª faixa do disco (Tranquilize o coração).
A produção apresenta composições como “Abre a janela”, que abre o disco, um sambasoul carregado de swing e leveza dos vocais, um convite a se entregar e se abrir para as possibilidades que a vida nos trás. Na sequência, um dance orgânico ensolarado e cheio de energia pra ninguém ficar parado, “Bloco na rua”, propõe uma reflexão sobre a necessidade de se levantar, de ter fé, seguir em frente e “botar o bloco na rua”.
A terceira faixa do disco é “Aquele balanço”, um soul quente, verdadeiro convite black à celebração da vida. Do soul para o reggae, “Inspiração” é a quarta faixa do disco, um reggae pura vibe em que o compositor brinca com a relação musa e inspiração, pois a musa da canção também pode ser o próprio “momento em si” de inspiração. Uma canção do mar no melhor estilo nordestino, com a pegada das guitarradas do norte e o timbre da maravilhosa guitarra baiana, esse é o caldeirão da quinta faixa do disco “Encantos da sereia”.
A sexta faixa do disco “Voltas do mundo” é um passeio pelo estilo que está presente desde a infância na vida do compositor, um forró gostoso com letra que remete aos encontros apaixonantes que só o forró pode proporcionar numa dança a dois. “Tranquilize o coração”, sétima faixa, um mantra negro com a mistura sonora mais singular do disco, canção de afirmação e consciência, para lembrar a negritude, a necessidade de afirmação, do orgulho e da beleza negra, e a necessidade de amor, respeito e união, como diz em seus versos “os laços não são correntes”, “você não está sozinho, creia nisso”. Fechando o disco, uma canção para falar de um dos sentimentos mais presentes no cancioneiro brasileiro, a saudade, “Voltei pra casa” fala de um prazer que mora dentro do sentimento de saudade, o prazer de vivenciar o fato de estar longe de onde ou de quem se gosta, com a firmeza de saber e ter pra onde voltar e sentir o prazer de poder viver o voltar, tudo isso no frescor dos rif`s de guitarra naquela pegada leve que toda boa balada pop merece.
O CD de Pérola do sal foi produzido com recursos do Fundo de Apoio a Cultura do Distrito Federal (FAC/DF).

Playlists relacionadas

Home