SUB VERSOS

SUB VERSOS

EstiloRock
Cidade/EstadoBrusque / SC
Plays25.278plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

OuvintesCLAUDEMIR VEZU e outros 58 ouvintes
CLAUDEMIR VEZUCLAUDEMIR VEZUCLAUDEMIR VEZUCLAUDEMIR VEZUCLAUDEMIR VEZU
Fã-clubeAdriano Tarouco e outros 29 fãs
Adriano TaroucoAdriano TaroucoAdriano TaroucoAdriano TaroucoAdriano Tarouco

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário
Imagem de GUERRAGUERRAVoz, Baixo
Imagem de RENÊRENÊGuitarra
Imagem de EMERSONEMERSONBateria

Release

A mistura leva uma parte influenciada por Steve Vai, Satriani e outros guitar heroes, outra segunda que cresceu ouvindo o pop rock dos anos 80, passou por Seattle e chegou até o thrash metal de Sepultura e Pantera, e uma terceira de onde se acrescenta a tudo isso os melhores momentos de Jimi Hendrix, Led Zeppelin, Beatles e outras bandas dessa geração.
Essas são as três cabeças, musicalmente falando, da banda Sub Versos, em comum é claro, o bom, velho, copiado, reformado e reinventado rock n roll.
O trio teve formação clássica tocando junto ou separadamente em bandas cover. No início dos anos 90, com o baixista Charles, tocavam na banda Deuteronômio um repertório geração Seattle, que fervia na época, depois foram mudando para batidas e guitarras ainda mais pesadas, até gravarem em 1994, sob o nome de Plague, o CD Agony and Pain, o resultado desse trabalho? alguns shows na região e um comentário elogioso na revista Rock Brigade (edição 109 Agosto/95), recorte guardado até hoje a sete chaves por eles.
Do fim da banda Plague em 1996 passaram-se 10 anos (e muitos trabalhos em outras bandas, como Tempestade, Hipnose e Os Caras), até que em 2005 começaram a conversar novamente sobre a idéia de um novo trabalho, dessa vez apenas em trio e com uma proposta rockeira, mas tentando não se vincular a nenhuma banda, estilo ou algum momento da história do estilo.
A preocupação maior foi o enfoque total das guitarras, sustentadas por bases consistentes, mas sem muita firula de baixo e bateria, além de letras que dissessem alguma coisa, nem que fossem apenas para eles, mas nunca apenas um amontoado de palavras.
O trabalho está aí para ser ouvido, criticado e opinado por quem quiser. Para ser dito por eles está a satisfação pela conclusão de um trabalho totalmente deles, sem qualquer influência externa, apenas cada um colocando aquilo que acha legal nas músicas.
Aperte o play, coloque o volume no máximo e boa viagem.


Playlists relacionadas

Contrate

GUERRA

(47) 3251 - 2777 | (47) 3351 - 1214http://www.myspace.com/subversos