Sula Miranda

EstiloSertanejo
Cidade/EstadoSão Paulo / SP
Plays226.936plays
VER TODAS AS MÚSICAS
Ver todos os álbuns
Ver mais vídeos

Comunidade

Ouvintesjosias andrade e outros 177 ouvintes
Fã-clubeRafael Aparecido Belizario e outros 17 fãs

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Release

Iniciou carreira solo assinando contrato com a 3M do Brasil no ano que lançou seu primeiro disco, em julho de 1986. Em outubro desse ano, já era recorde de vendas. O sucesso de Sula estava traçado desde o início. Ela veio no movimento de renovação que a música sertaneja estava tendo.
Era jovem, talentosa e cheia de garra, o novo gênero tomou conta dos programas de rádio e televisão. O sertanejo-urbano era mistura da tradicional música caipira com toques de modernidade nos temas e na introdução de instrumental eletrônico. E assim, ela estava preparada para buscar o seu objetivo.
Sula sabia que as pessoas que gostavam deste gênero musical, gostavam de ouvir falar da vida dos peões de boiadeiro e dos caminhoneiros pois todos os cantores deste estilo dedicavam faixas em seus discos a estas duas classes. Teve a felicidade de encomendar a Joel Marques, compositor consagrado, uma canção que falasse da vida da esposa do caminhoneiro e este foi o segredo do sucesso, empatia imediata com a música "Caminhoneiro do Amor". Em dois meses, todas as rádios estavam tocando essa música. Logo no lançamento, as vendas atingiam 250 mil cópias. Aproveitando o embalo, Sula gravou um videoclipe para a televisão.
Era a sua hora. Os convites para shows não paravam de chegar. Era o sucesso e Sula sabia que tinha que aproveitar. Chegava a fazer 25 shows por mês em eventos por todo Brasil.

Em 1986, ano do lançamento de sua primeira obra, recebeu o disco de ouro.
E ao longo de sua carreira, sempre foi presença marcante em programas de rádio e televisão.

Ao longo da carreira gravou 18 obras com muitos compositores famosos e conceituados.
 
Sula Miranda sempre teve forte presença no palco. Atraía públicos de 30 mil a 100 mil pessoas em cada show.
Com seu carisma, prestígio e credibilidade tornou-se uma das cantoras do estilo sertanejo mais requisitada do País para anúncios e campanhas publicitárias. Participou de vários eventos e programas direcionados ao segmento de transporte, como o “Clube Irmão Caminhoneiro Shell” e “SIGA BEM CAMINHONEIRO” com patrocínio da PETROBRÁS, onde se apresentava em shows, tarde de autógrafos e presença VIP.

Sua marca foi licenciada para diversos produtos. Montou uma grife e abriu 40 lojas franqueadas por todo País com grande sucesso por muitos anos.

Em 1996, Sula Miranda completou 10 anos de carreira e foi pioneira ao levar para todo o País uma super produção.
Um show dirigido pelo conceituado diretor global JORGE FERNANDO. Relembrando seus grandes sucessos e algumas regravações, que sempre foram um marco em sua carreira, levou para o palco o espetáculo com um caminhão cenográfico e troca de cenários durante o show. Foi a precursora no mundo sertanejo ao introduzir a participação de bailarinos e figurinos personalizados. O show “MINHA ESTRADA”, que aconteceu na conceituada casa de shows PALLADIUM foi um dos primeiros espetáculos no Brasil a ser gravado para ser comercializado. Na época em VHS, antecipando o que temos hoje shows gravados em DVD.

A cor rosa apareceu por acaso na vida de Sula Miranda. No início da sua carreira, Sula alugou uma casa para instalar seu escritório. Chamou um pintor e pediu que ele pintasse as paredes na cor bege, em um tom bem claro. O pintor errou a cor e acabou pintando tudo de cor de rosa. A partir desse fato a vida de Sula mudou, e a cor rosa passou a fazer parte do seu dia a dia, virou uma marca registrada e reconhecida pelo público durante o período em que atuou como cantora. Seu ônibus, que excursionava pelo País, seu carro, moto e até mesmo a bicicleta, ou seja, todo tipo de transporte, para sua locomoção profissional e pessoal, tinham esta cor. Até os dias de hoje, a cor rosa é associada ao seu nome em todo País.

Sula Miranda, a “Rainha Dos Caminhoneiros” lança o seu 18o CD.
O romantismo sempre rege as gravações de Sula Miranda e é dessa forma que gravou 12 faixas de seu novo CD onde do início ao fim novas estórias são contadas e cantadas. Sula enfatiza: “O meu estilo é o amor.... gosto de cantar o que as pessoas querem viver em suas histórias pessoais ”.
São 8 faixas inéditas: Inabalável e Muralhas (André Moralles e Ana Nery), Meu hobby é te amar (André Moralles e Campelo Cruz), Esse cara é o meu caminhoneiro e Ainda bem (Ricardo Leite) e Não sou bandida (Flavinho Alencar e Mauricio Manfrini). Como compositora tem parcerias: Absolutamente Meu (Sula Miranda, Flavio Alencar e Adriana Villar) e Coroa Nota 10 (Jean Spagnol e Sula Miranda). Com ousadia e criatividade sempre coloca regravações em seus trabalhos fazendo disso uma marca onde imprime seu estilo a várias canções da música brasileira que ganham uma nova roupagem na voz da cantora. Quero te encontrar (Buchecha e Flávio Venudes), No calor dos teus abraços (Cecílio Nena) com participação de As Galvão, Encostar na tua (Ana Carolina) e as vésperas de completar os 30 anos de estrada, brinda o público regravando seu maior sucesso Caminhoneiro do Amor (Joel Marques).
A produção fonográfica e executiva do CD INABALÁVEL lançado pela RADAR RECORDS é de Sula Miranda e Jeferson Campos. Produção e direção musical: Rafael Costa e foi gravado no estúdio Quality Records.
Para locação das fotos, Sula escolheu a cidade de Joinville em Santa Catarina, onde reuniu uma gama de profissionais como o designer gráfico Marcos Thomas, o fotógrafo Tiago Cazaniga e o maquiador Jeferson Armani, que juntos realizaram a produção fotográfica de seu novo álbum.

Playlists relacionadas

Contrate

Embrashow Produções Artísticas

(11) 3722 - 0135 | (11) 98361 - 0141http://sulamiranda.com.br/