TFCA

EstiloLocutores
Cidade/EstadoAlexânia / GO
Plays5.851plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

OuvintesTFCA e outros 1 ouvintes
Fã-clubeDDD FFF e outros 1 fãs

Comentários

Filtrar Por:

Release

Maria da Aparecida de Oliveira (Bianca) nasceu em Ewbank da Câmara, no estado de Minas Gerais, em 1947. Aos 28 anos teve o seu primeiro contato com extra-terrestres, o qual descortinou a sua visão, campos ainda inexplorados da existência humana, ampliando de modo radical a sua compreensão da vida e do mundo. Foi então que começou a aprender a TFCA - Técnica Física para a Conquista da Autoconsciência.

Quando decidiu fazer este relato, o fez pensando nas pessoas que, como ela,
tiveram ou têm contato com habitantes de outros planetas. Depois de passar
dez anos tentando divulgar o meu contato entre ufologistas, cientistas,
médicos, psicólogos, pesquisadores, etc, através da imprensa, de encontros e
congressos, sei, agora, perfeitamente bem, porque muitas pessoas que têm
contato preferem não falar sobre o assunto.
Tenho certeza de que, assim como eu, eles foram objeto de dúvida e
descrença ao relatar o que lhes havia acontecido. Mas entendo também que o
momento não é para omissão dos fatos. E foi por esta razão que resolvi fazer
este relato por escrito, na esperança de que a minha experiência possa vir a
ajudar a esclarecer as dúvidas de muita gente e também para preservar a
veracidade do que me aconteceu.
Meu contato teve início na noite de 12 de janeiro de 1976. Até esta data,
eu, como a maioria das pessoas, não acreditava que pudesse haver vida em
outros planetas, e esta descrença não estava relacionada com o meu grau de
instrução, mas sim com a religião, na qual eu fui criada, a Assembléia de Deus,
cuja doutrina nem sequer cogita esta possibilidade.
Quando eu tinha 21 anos, conheci outra fé religiosa, as Testemunhas de
Jeová. Não cheguei a ser uma adepta convicta desta seita, mas admirava e
respeitava seus participantes, daí minha total descrença sobre a possibilidade
da existência de vida em outros planetas. Mas os fatos me colocaram diante de
uma realidade até então inacreditável para mim.
Naquela noite, vi, falei e toquei em tudo aquilo que eu sequer imaginava
que existisse. Tudo o que vivi naquela noite mudou totalmente, e para melhor,
a minha vida.
Mais do que o susto, o medo e o impacto do primeiro momento, o meu
contato me proporcionou o acesso a conhecimentos que marcaram
profundamente o sentido da minha existência. A certeza de que existe um
Criador, a origem da vida da Terra, a razão do esquecimento da nossa origem, como curar as doenças e como evitá-las e como deixar de morrer, tudo isto me
deixou eufórica e ansiosa. O meu primeiro impulso foi contar a todo mundo
aquilo que me havia acontecido. Foi então que tive minhas primeiras
decepções.
As pessoas quase sempre reagiam com estranhezas ao que eu lhes contava.
Muitas passaram a não me procurar mais. Porém, as maiores decepções
estavam ainda por vir e estas foram realmente marcantes em minha vida. A
partir do momento em que eu comecei a entrar em contato com pessoas que
se diziam entendidas no assunto, a ufologia, não foi difícil perceber que, entre
elas, algumas nem sequer tinham tido um “avistamento”. Estas pessoas
mentiam e fingiam o tempo todo estarem em contato direto com outros
planetas. Em contrapartida muitas foram as pessoas que eu tive a
oportunidade de conhecer, que realmente lutavam e continuam lutando até
hoje para que este assunto chegue ao público com o máximo possível de
informações corretas. Por isso, neste relato citarei com muito carinho o nome
das pessoas que com o seu trabalho muito me ajudaram. Quanto às outras, não
citarei seus nomes, mas relatarei alguns fatos que me mostraram de maneira
inconfundível que é preciso distinguir entre as que desejam aprender e saber e
aquelas que apenas desejam dominar e manipular grupos de pessoas que,
assim como eu, buscavam e buscam com sinceridade esclarecimento sobre
fatos e dúvidas que despertam as indagações mais profundas da consciência
humana.
M.A.O. Bianca.

Bianca, pseudo de Maria da Aparecida de Oliveira.
As Possibilidades do Infinito: de um contato do 3o
grau à conquista da autoconsciência. São Paulo. Editora
e Distribuidora kópyon. 1987.
B 577 p
136 p.
001-98
t


APRESENTAÇÃO DA AUTORA
Depois do meu primeiro contato com Karran, tive a oportunidade de conhecer vários grupos. Cada um deles tinha conceitos e princípios formados sobre o que seria o mundo espiritual. Esta variedade de informações a que tive acesso só fez aumentar minha necessidade de descobrir, de buscar uma relação mais ampla entre mim e este mundo, até então desconhecido para mim. Em princípio, algumas explicações chegaram a me fascinar, como por exemplo, a espiritualização que tem por objetivo a integração com Deus. Integração esta, tão grande, que o ser humano passaria a fazer parte do próprio Criador. Também conheci outras explicações que tem como objetivo a mesma integração com Deus, porém enfrentam uma barreira, na minha maneira de ver, intransponível: o corpo físico. O corpo físico é a barreira que os separa de Deus, pois, para eles, o ser humano está na matéria, e, por isso, está sujeito a todo tipo de tentação que o desvia de seu propósito maior, a plenitude. Mas, ao mesmo tempo, eu também tinha as seguintes explicações de Karran: “O Criador se manifesta pela própria criação. Sai de tua matéria e verás que tu és a mente que pode ver, que pode sentir, aprender e raciocinar, então, poderás entender que a matéria é somente uma parte tua, e não totalmente você”. Estas palavras de Karran foram e continuam sendo, para mim, a chave que abre as portas da autoconsciência, da busca constante de mim mesma, da tentativa de entender o ser humano, e principalmente, do entendimento de que a matéria não é o obstáculo que nos separa do princípio máximo da criação. Isto foi facilmente percebido por mim quando comecei a ter meus primeiro contatos com esta nova realidade: o mundo espiritual. É bom lembrar que não quero e nem pretendo discutir a fé ou a coerência dos grupos que aqui existem, sejam eles de caráter religioso ou não, principalmente depois de ouvir de Karran que a fé e a religião são as únicas coisas que ainda controlam o nosso instinto animal. De acordo com Karran, nós, seres humanos terrestres – mente, energia ou espírito – dê-se o nome que se quiser, ainda não controlamos nossa matéria, mas somos controlados por ela. Segundo Karran, a única maneira de conseguirmos nos libertar deste domínio é impor ao nosso corpo, através de um processo físico, um aumento dos impulsos cerebrais, e, conseqüentemente, o aumento da freqüência e da vibração cerebral. Portanto, neste trabalho, me limitarei a relatar experiências minhas e de meus alunos, experiências estas que só nos foram possíveis após praticarmos o conjunto de exercícios ensinados a mim por Karran. … M.A.O. Bianca


“A Vida Dentro da Vida”
“Depois que tive minha primeira experiência consciente, fora do meu corpo físico, minha vida sofreu uma grande mudança. Esta mudança não foi no meu jeito de ser ou de viver, mas sim na disposição de viver. Isto porque, além dos motivos que todos nós temos para agradecer ao Criador - esta oportunidade de vida - eu tinha mais um motivo para agradecer. E isto eu fazia e faço até hoje, pois considero ter conhecido Karran uma oportunidade divina, e o fato de ele ter me ensinado a participar do mundo espiritual, a chance de uma nova vida. “


“A consciência só progride quando aprendemos a transformar obstáculos em objetivos, dificuldades em trabalho e problemas em soluções.”
Bianca

Contrate

Cessine TFCA

(61) 8128 - 1903 | (61) 8128 - 1903http://www.tfca.com.br/
Home