Imagem de capa de Toinho Vanderlei
Toinho Vanderlei

Toinho Vanderlei

EstiloForró
Cidade/EstadoRecife / PE
Plays288.457plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

OuvintesCristiana jesuino e outros 527 ouvintes
Cristiana jesuinoCristiana jesuinoCristiana jesuinoCristiana jesuinoCristiana jesuino
Fã-clubeJuvenal dos Santos Feitosa e outros 84 fãs
Juvenal dos Santos FeitosaJuvenal dos Santos FeitosaJuvenal dos Santos FeitosaJuvenal dos Santos FeitosaJuvenal dos Santos Feitosa

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário
Imagem de WillWillBaixo
Imagem de MaurícioMaurícioBateria
Imagem de Bebel MunizBebel MunizBacking Vocal
Ver mais integrantes

Release

RELEASE DE TOINHO VANDERLEI

Eu sou Antonio Vanderlei Pinto, conhecido artisticamente como Toinho Vanderlei, nascido em 25 de maio de 1951, na cidade do Recife, Pernambuco, Brasil. Além de músico, compositor e intérprete, sou também publicitário, designer.
Montei meu grupo em 1998, e em 1999 gravei meu primeiro cd, fiz o lançamento e shows. Já tenho 04 álbuns gravados no gênero forró. Com mais 20 anos de carreira, componho desde os 15 anos de idade. A música, a poesia e a arte sempre fizeram parte da minha vida.
Antes de seguir carreira solo, formava uma dupla com meu irmão, onde participamos de vários festivais como: o Canta Nordeste da Rede Globo (1995 e 1996), MusiSesc Tribuna (1997), Festival da Católica (1998), entre outros, e chegamos a gravar dois discos. Pouco depois eu parti pra carreira solo e resolvi montar meu grupo.
Tenho mais de 400 músicas compostas e parcerias com Petrúcio Amorim, Maciel Melo, Nando Cordel, Israel Filho, Marcelo Melo, Fernando Filizola, Leandro Leon, Nerilson Buscapé, Accioly Neto, Paulo Roberto (Paulão), Regis Moreira, Parrô, Antônio José, Carlos Pinto, Rogério Rogel, Edvaldo Morais, Israel Vanderlei, Adelmo Vasconcelos, Rodrigo Nascimento, Deda dos 8 baixos, Naninho Batera, entre outros.
Em 2000, junto com Fernando Filizola, criamos o projeto Ritmos e Artes de uma terra de 500 anos, para o Cabo de Santo Agostinho. Projeto de valorização e descoberta dos artistas daquela região. Grupos de Coco, Ciranda, Forrozeiros, Literários e Artistas plásticos foram descobertos. Então foi criado e gravado um CD e folder em formato de livrete para registrar tudo. Depois então foi criada a “Caravana Agrocultura”, com todos estes artistas selecionados do projeto e passamos a fazer minucioso trabalho de ensaios para nos apresentar e mostrar toda cultura do Cabo, por várias cidades do interior pernambucano, tudo com o apoio e patrocínio do SESI, que foi primordial para o desenvolvimento do projeto. Depois veio uma série de apresentações como a V, VI e VII Fenearte, na ocasião fazendo parte de um Grupo que criamos para fazer parte do projeto, chamado Cantigas Pernambucanas ao lado do meu amigo Fernando Filizola, ex-Quinteto Violado, também nos apresentamos no 15º Festival de Inverno de Garanhuns, Marco Zero (Dia da Cultura), Cais da Alfândega (Período Junino) e na Sala de Reboco. Além de realizar diversas apresentações em mais 35 municípios do interior do Estado. Em junho de 2008, fiz meu primeiro show, pela Prefeitura do Recife, no Pátio de São Pedro, no São João da cidade. Em junho de 2009 cantei no Sítio da Trindade, no São João do Recife. No dia 24 de junho de 2010, voltei a me apresentar no Pátio de São Pedro, no São João do Recife. No dia 29 de junho de 2011 participei do ciclo junino com um belo show na cidade de Chã Grande. Um serviço social de muita importância pra mim foi contribuir com as gravações do CD do CERVAC, “Acordes pra vida”, onde cedí duas músicas minhas, além de criar a capa do cd, e fizemos o lançamento do CD nas festividades de Nossa Senhora da Conceição em 2011. No ano de 2012 toquei no Sítio da Trindade junto com meus amigos da Banda Mandracatu, nos dias 23 e 30 de junho. Neste mesmo ano, criamos o Projeto Lua no Morro, evento que homenageou o centenário de nascimento de Luiz Gonzaga. Foram vários dias de apresentações, palestras, comidas típicas e muita alegria. Pra mim foi muito gratificante poder participar cantando também com meu grupo nas apresentações do projeto “Lua no Morro”, evento sobre o Centenário de Luiz Gonzaga, no Morro da Conceição.

DISCOS GRAVADOS
O primeiro CD (Branco sem nome), gravado em 2009, contém 10 faixas e conta com as parcerias de Petrúcio Amorim na faixa “Te procurando”, Carlos Pinto, Edvaldo Morais e Antonio José. Foi prensado pela Sonopress, com produção independente. Gravado em 1999. Com as seguintes músicas: 01. Tem jeito não; 02. Te procurando; 03. Vaqueiro cowboy; 04. Essa menina; 05. Menina grande; 06. Minha veia; 07. Linda que dá medo; 08. Toda de branco; 09. Só pra dizer; 10. A bela e o fera.
O segundo CD, (Amarelo sem nome) gravado em 2003, com 12 faixas, com muito xote e baião, todas de minha autoria, com algumas parcerias como: Israel Vanderlei, Naninho Batera e Antonio José. Nesse trabalho, conto com a participação de Novinho da Paraíba na música “Paixão danada” e do Quinteto Violado na música instrumental “A missa do Vaqueiro”. Foi gravado no Estúdio Matolão e prensado pela CD+, com produção independente. Gravado em 2003. Com as seguintes músicas: 01. Academia do baião; 02. Forró funhé; 03. Só dorme se eu ninar; 04. Quero chamegar; 05. Paixão danada; 06. Escultor apaixonado; 07. Poder da criação; 08. No sufoco; 09. Século XXI; 10. Melhorar ou mudar; 11. A gente se gosta; 12. A missa do vaqueiro.
O terceiro CD (O forró é fogo) gravado em 2007, completamente acústico, tem 15 faixas de muito forró, xote e baião e algumas parcerias, como a de Ronaldo Aboiador, Fernando Filizola e Adelmo Vasconcelos. Foi prensado pela Matolão, com produção independente. Gravado em 2007. Com as seguintes músicas: A sanfona e o rei; 02. Morena linda; 03. O forró da Xica; 04. Laralá; 05. O forró é fogo; 06. Forró animadinho; 07. Papel em branco; 08. Indo e voltando; 09. Beija-flor imaginário; 10. Trem do forró; 11. A festa não pode parar; 12. Canção pra ela; 13. É baião, é xaxado; 14. Minha história; 15. O forró do Arlindo.
O quarto CD (O falar do meu Sertão) gravado em 2013, com 14 faixas de muito forró, xote e baião, com a participação de minha filha Isabela Muniz dividindo a faixa “Melhor nem Lembrar”, tem também uma ciranda minha em parceria com Fernando Filizola e a faixa que dá título ao CD ”O falar do meu sertão”, parceria com meu amigo Adelmo Vasconcelos. Tem também um samba de latada “Domingo com a família”, um CD bem eclético. Produção independente, gravado no Estúdio Âncora em 2012. Com as seguintes músicas: 01. Gosto muito do falar do meu Sertão cabra macho no Nordeste Fala assim; 02; Sonhador; 03. Curió cantador; 04. Te procurando; 05. O centenário do rei; 06. Melhor nem lembrar; 07. Basta um sorriso; 08. A filha da Karolina; 09. O que será do amanhã; 10. Lavadeiras do Paiva; 11. Meu ciúme; 12. Minha princesa 13. Túnel do tempo; 14. Domingo com a família.

Playlists relacionadas