TRIO PARADA DURA

EstiloSertanejo
Cidade/EstadoBelo Horizonte / MG
Plays315.677plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

OuvintesJorge Humberto Dos Santos Dos Santos e outros 263 ouvintes
Fã-clubeWanderley X Ludmilla e outros 42 fãs

Comentários

Filtrar Por:
LeoneVoz, Violão
LeonitoVoz, Violão
MangabinhaAcordeão

Release

Carlos Alberto Mangabinha Ribeiro, nascido na cidade de Corinto-MG em 1942 é o único integrante remanescente da formação original desse trio que se formou em 1973 e aproveitou a trilha aberta por Léo Canhoto e Robertinho para inovar a Música Sertaneja em diversos aspectos, como a temática do repertório e a instrumentação, mas sem ferir totalmente nem fugir demasiadamente das Raízes. Mangabinha foi "bóia-fria" no Interior Mineiro e, com apenas 8 anos de idade, começou a tocar a sanfona de oito baixos, em 1950, apresentando-se em festas e forrós da região. Em 1970, Mangabinha trocou sua Corinto natal pela Capital Mineira e, em Belo Horizonte - MG formou um trio juntamente com Gino e Geno, trio esse que chegou a lançar um LP. Foi no ano de 1973 que Mangabinha trocou a Capital Mineira pela Capital Paulista, onde atuou na Rádio Nove de Julho, ocasião na qual aconteceu a primeira formação do Trio Parada Dura, juntamente com Delmir e Delmon.

Com Mangabinha, Delmir e Delmon, o Trio Parada Dura lançou três LP's pela gravadora Chororó, em seus dois anos de duração, nessa formação inicial.
Desconhecemos qualquer remasterização em CD desses primeiros discos, os quais possuem indubitavelmente um indiscutível valor histórico. Em 1975, dois anos após sua formação, aconteceu a primeira alteração no Trio Parada Dura, com as saídas de Delmir e Delmon, que foram substituídos por Creone e Barrerito (Élcio Neves Borges, nascido em São Fidélis-RJ em 22/10/1942 e falecido em Belo Horizonte - MG em 12/08/1998).

E com a saída de Delmir e Delmon os direitos do nome “Trio Parada Dura” acabaram ficando com o Mangabinha.

Com a nova formação, o Trio Parada Dura gravou, até o ano de 1987, três LP's pela gravadora Chororó ("Mineiro Não Perde o Trem" (1976), "Casa da Avenida" (1977) e "Homem de Pedra (1978)) e 10 LP's pela Copacabana (dentre os quais, "Cruz Pesada" (1978), "Castelo de Amor" (1979), "Blusa Vermelha" (1980) e "Barco de Papel" (1984).

Nesses oito anos, o conjunto fez bastante sucesso com as músicas "Não Quero Piedade" (Ronaldo Adriano - Zé da Praia - Barrerito), "Homem De Pedra" (Correto - Creone), "O Doutor E A Empregada" (Roniel - Augusto Alves Pinto), "Fuscão Preto" (Jeca Mineiro - Atílio Versutti), "Panela Velha" (Moraezinho - Auri Silvestre), "Avião Das Nove" (Praense - Ado), "As Andorinhas" (Alcino Alves - Rossi - Rosa Quadros) (a música cujo trecho o Apreciador ouve ao acessar essa página), "Mineiro Não Perde O Trem" (Juquinha - Silveira), "O Carro E A Faculdade" (Sulino - José Fortuna), "Soraia" (Zé Mulato - Aristeu - Barrerito) e "Bobeou... A Gente Pimba" (Jotha Luiz - Cesar Augusto - Barrerito), apenas para citar algumas. Sem dúvida, o período de maior sucesso do trio.

Em Março de 1982 os integrantes do "Trio Parada Dura" sofreram um acidente aéreo que levou o Barrerito à cadeira de rodas. Apesar de ter gravado alguns LP's com o trio após o acidente, ele se sentia discriminado pelos companheiros e acabou largando o conjunto. Em seu lugar, entrou seu irmão Parrerito, o qual integrou o trio até 2006. Barrerito passou a cantar sozinho, tendo gravado diversos LP's (o primeiro foi "Onde Estão Os Meus Passos", pela Copacabana - 12.944), com destaque para a faixa-título "Onde Estão os Meus Passos" (Carlos Randall - Barrerito - Nilza Carvalho). Ao que consta, o Barrerito gravou 8 LP's em carreira-solo pelos selos Copacabana e RGE.

Em 1987, o Trio Parada Dura passou a ser formado por Mangabinha, Parrerito e Creone (Florisvaldo Alves Ferreira, nascido em Comendador Gomes Ferreira-MG em 1940) e, com essa formação, gravaram um LP na Copacabana ("De Ontem Para Hoje" (1990)) e três LP's na Chantecler ("Palavra de Honra" (1990), "Trio Parada Dura" (1991) e "Gigante Iluminado" (1992).
.......É preciso também ser citado que os diversos integrantes do trio também já atuaram sozinhos e/ou em diversas outras formações: Creone e Barrerito, já formaram dupla em 1963 e gravaram alguns LP's pelo selo Califórnia. Barrerito também chegou a gravar diversos LP's, conforme já foi mencionado logo acima.

O mesmo Barrerito também chegou a formar em 1997 o "Trio Alto Astral" juntamente com Creone e Voninho, tendo gravado o CD "Dor-De-Cotovelo" pela RGE em 1998. Mangabinha também chegou a gravar diversos LP's tanto em "carreira-solo", como também em dupla com Nhozinho.

O conjunto se desfez em 1992 e retornou à atividade em 1996, com nova formação: Mangabinha, Parrerito e Creonito, ocasião na qual gravaram os CDs "As Andorinhas" (1996) e "Não Vá Embora" (1997), pela EMI e Copacabana, respectivamente. E a partir de 1998, nova formação para o Trio Parada Dura: Mangabinha, Parrerito e Creone. É comum observarmos os nomes dos integrantes do trio estampados nas capas dos diversos CD’s e LP’s. “para que a gente se confunda o menos possível”

O Trio Parada Dura realmente não pode deixar de ser citado, quando se fala na História da Música Sertaneja, já que, conforme foi dito, esse trio se formou em 1973 (bem antes dos "breganejos e sertanejos"), aproveitando a "trilha" que havia sido aberta em 1969 por Léo Canhoto e Robertinho e cuja continuidade havia sido dada em 1970 por Milionário e José Rico.

Sobre essa "inovação", ocorrida no gênero sertanejo é preciso ser citado o comentário de Inezita Barroso, que consta na página 333 do Livro "Música Caipira - Da Roça Ao Rodeio" de Rosa Nepomuceno, e que nos mostra o quanto a "Madrinha" dá valor ao que é autêntico, ao que é da Nossa Terra:... não é que eu não goste, mas eles quebraram aquela unidade caipira. Então dali pra cá começaram a aparecer as duplas ditas modernas, né? Criou-se nesse momento, não uma inimizade, mas uma prevenção contra esse tipo de música. Os caipiras resolveram se unir, porque não havia mais lugar para eles, eles estavam indo embora, pro interior."

Playlists relacionadas

Contrate

Renato Nalin

(11) 3615 - 2188 | (11) 99252 - 9068http://www.trioparadadura.com
Home