Imagem de capa de Xavi
Xavi

Xavi

EstiloRock
Cidade/EstadoVila Velha / ES
Plays4.284plays

Comunidade

OuvintesVinicius Walter e outros 211 ouvintes
Vinicius WalterVinicius WalterVinicius WalterVinicius WalterVinicius Walter
Fã-clubeFernando Freitas e outros 7 fãs
Fernando FreitasFernando FreitasFernando FreitasFernando FreitasFernando Freitas

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Release

Negacionismo, flerte com o autoritarismo, golpe contra a cultura e desprezo intelectual. Estes são temas abordados e incisivamente refutados pelo músico e compositor Xavi em seu novo disco,Terra em Transe.

A canção "Terra em Transe 2", terceira faixa do disco de nove canções, já revela o tom crítico do autor: “Imersos na arrogância e na solidão; entristecidos entre delírios, aprisionam a canção; mas novos ventos soprarão; faz sol lá fora, venha ver; acenda a luz que há em você”.

No mesmo tom, a capa do álbum “Terra em Transe” é inspirada no clássico escrito por Pierre Boulle e que depois marcou a história do cinema, “Planeta dos Macacos”. Xavi, por meio das letras e da identidade visual, aponta os retrocessos dos últimos anos no debate público e no desenvolvimento de políticas públicas, de modo a questionar, como abarcado na obra e no filme, a possibilidade de a raça humana já ter sido avançada um dia.

“Nós temos enfrentado um debate ancorado em discussões rasas, desinformação, desprezo à cultura e à educação e condescendente com práticas e discursos autoritários. É a terra em transe mesmo, um retrocesso, e questionar tal momento por meio da música é papel importante do artista”, afirma.

E também do rock, estilo musical dado como morto por alguns nos anos anteriores, mas que voltou com muita força e tem sido usado estrategicamente até por artistas do pop.

Xavi segue seu caminho dentro do estilo no que chama de “rock sem frescura”, isto é, a produção musical (de Thiago Arruda, guitarrista de Ed Motta) que contempla “mão pesada” na bateria, baixo pulsante, guitarras distorcidas, solos, críticas políticas e outros elementos.

Nessa linha, o artista ainda faz uma homenagem ao rock dos anos 80 com releitura de Marvin, composição de Nando Reis e clássico dos Titãs. O novo álbum do compositor traz, na ordem, as canções “Terra em Transe”, “Homem Triste”, “Terra em Transe 2”, “Dias de Mim”, “Joyci”, “Sorriso de Menino”, “Flores Mortas”, “Hospício” e “Marvin”.

Amor– O peso das guitarras e das críticas também ganha alívio e cede espaço para falar de amor no disco de Xavi. Sim, o compositor homenageia a família nas canções “Joyci” – nome de sua esposa – e “Sorriso de Menino”, rock rural composto para seu enteado, Rafael.

Xavi –O artista é um dos principais nomes da música do Espírito Santo. É responsável pela efervescente cena capixaba nos anos 2000, ativista cultural e político e um dos fundadores do Casaca, banda que chegou a vender mais de 100 mil discos.

Xavi deixou o Casaca em 2017 e iniciou sua carreira solo como compositor: já lançou os singles “Quimera” e “Homem Triste” e agora revela seu primeiro álbum, “Terra em Transe”.

Entre outras bandas de rock, o músico já dividiu o palco com Paralamas do Sucesso, Biquini Cavadão, O Rappa e CPM 22.

left



Ficha Técnica:
- Autoria, voz e baixo: Xavi
- Produção, guitarras e baixo: Thiago Arruda
- Bateria: Anderson Xuxinha e Nego LéoZémaria
- Violões e guitarras: Izar
- Teclados: Lucas Arruda e Jeremy Naud
- Mixagem: Jackson Pinheiro
- Masterização: Igor Comério
- Fotos: Hélio Filho
- Identidade Visual: Rodolpho Valdetaro
- Produção audiovisual: Philipe Grilo - One Z Produções





Playlists relacionadas

Contrate

Marcio Xavier

(27) 99944 - 2017https://www.instagram.com/xavi.musica/