Zulu de Arrebatá

EstiloMPB
Cidade/EstadoSão Paulo / SP
Plays3.194plays
VER TODAS AS MÚSICAS

Comunidade

Ouvintesemmy cultura dos tambores e outros 13 ouvintes
Fã-clubeGilberto Gonçalves e outros 21 fãs

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário

Release

“Hoje estou poesia/porque isto me faz bem/.../Tão gostoso seria/Abrir as janelas sem traumas/E enxergar as cores da alma/...”
in SEM MEDO, SEM TRAUMAS
Raberuan /Jocélio Amaro/ Zulu de Arrebatá


O poeta René Clair (1907/1988) dia "Aquilo que vem ao mundo para nada perturbar não merece respeito nem paciência" O compositor, poeta e cantor, Zulu de Arrebatá inicia sua caminhada no início dos anos 70 no bairro de São Miguel, zona leste da cidade de São Paulo, fazendo parte do "Movimento Popular de Arte" (MPA) que agragava jovens artistas e agitadores culturais. O MPA foi um projeto intelectual comun, que buscava como âncora manifestações artísticas como: musica, poesia, teatro, artes plasticas, etc. Do MPA, além de Zulu de Arrebatá, o grupo era integrado pelos artistas Sacha Archanjo, Edvaldo Santana, Severino do Ramo, Cecyro Cordeiro, Lígia Regina, Cláucio Gomes, Osnofa, Akira, Gildo Passos, Raberuan entre outros.

Amor urbano é fruto de resistência, de persistência. Com mais de vinte anos de carreira, Zulu cria sua identidade. Um universo original, compreensível e estruturado (ritmo, timbre e harmonia) e uma linguagem bluessoulsambajazzística. Esse novo trabalho de Zulu se destaca pela marcação rítmica, a sonoridade, a poesia e isso se observa em Clareza, Quem não conhece o Brasil, Claridade, além de sua voz extremamente polida e soulística. Como escreveu o poeta norte-americano T.S.Eliot: "depressa por favor é tarde". infelizmente no brasil ainda há necessidade de pertubar para sobreviver. Assim é a música. (Celso de Alencar)

Playlists relacionadas

Contrate