Revolta MútuaA Anarquia Não é Utopia79 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
Iniciando música ~ em
    1 / 2

    A Anarquia Não é Utopia

    Marcos Ribeiro/André Anacoreta/Gabriel Ácrata QZ5AB1790955

    Estado, família, igreja, justiça
    Fantasmas que desprezo o meu sangue é anarquista
    A polícia é o cão da burguesia
    Dos homens de bem sob o véu da hipocrisia
    A lei pesa a balança pro poder
    O povo defende sem perceber
    Foda-se o bispo, o padre e o pastor
    A ganância do impostor nunca me enganou
    Nada impedirá minha potência
    Pois eu pago o bem com o bem e o mal com a violência
    Toda liberdade é negra, é pária
    Não é vermelha nem da cor da sua pátria
    Pátria é o caralho, sou cidadão do mundo
    Sou africano, sou índio, sou um novo homem a cada segundo, a cada segundo
    Não acredito nas bandeiras dos partidos
    Que proclamam os proletários unidos
    Um soldado patriota escravo como sina
    Prá defender os interesses dos que estão acima
    Não sou nem serei o que o sistema quer: Joãos e Marias
    Sou revoltado vivendo um devir-minoria
    O meu grito é anarquia

    A anarquia não é utopia
    É a ação que vem do coração
    Nazistas, fascistas não passarão

    Não adianta o opressor tentar trancar meu grito
    Não me iludo com dinheiro sujo nem sorriso cínico
    Sou louco, sou ateu, sou anarquista
    Não preciso de senhores eu que faço minha justiça
    Minha lei é liberdade custe o que custar
    Nem que eu tenha que morrer ou tenha que matar
    Sou spartacus na arena enfrentando o império
    Derrubando a muralha, destruindo o castelo
    Não há defesa contra a rajada dos meu versos
    Passo por cima do labirinto de concreto
    Que aprisiona as massas num jogo vicioso
    Que transforma a cidade num hospício odioso
    Eu digo não a toda forma de poder
    Eu digo não a toda forma de opressão
    Minha manifestação se faz no dia a dia
    É por isso que a anarquia não é utopia
    Ninguém me governa nem na terra nem no céu
    Minha visão é horizontal não é sua torre de babel
    Democracia é ilusão de alforria
    E o capitalismo a religião que anestesia

    A anarquia não é utopia
    É a ação que vem do coração
    Nazistas, fascistas não passarão

    Diante desses fascistas que não passam de carniças
    Eu sou um negro e temido urubu
    O robocop entra em choque por causa do meu estilo
    Autoridade vai tomar no cu
    Eu não sigo este caminho, não, onde as pessoas seguem cegas e adestradas
    Sei que posso destruir essas correntes, que impedem que o sonho seja a rota mais traçada
    Sou como um rádio de guerra abandonado
    Que ainda traz mensagens de um mundo angustiado
    Um foragido do sistema, sem algemas que aprisionam as multidões
    Pelas grades invisíveis que a mídia utiliza para por os seus grilhões
    Roubando as nossas vidas em troca do consumo
    Transformando a pessoa em um número marcado
    Minha visão do real tá me deixando no breu
    E por um curto momento de pensamento eu viajo
    Um trem desgovernado, sem condutor
    Anunciando que a liberdade já chegou
    Eu sou pensante, escrevo letras com sangue, rasgo meus versos nos autos- falantes
    Sem lenço e sem documento estou aqui de passagem
    A propriedade é um roubo
    Minha natureza é selvagem

    A anarquia não é utopia
    É a ação que vem do coração
    Nazistas, fascistas não passarão

    Em memória a todos os que morreram nas trincheiras defendendo a liberdade
    Por todos os que lutaram contra o nazismo e o fascismo na segunda guerra
    Aos artistas e pensadores que com suas ideias acenderam as chamas da resistência
    Às bravas mulheres que lutaram para derrubar o regime patriarcal
    E a todos aqueles que foram torturados, presos, execrados, expulsos, exilados, massacrados por regimes autoritários nos quatro cantos do mundo
    Gritamos que: A anarquia não é utopia!

    Músicas mais acessadas

    Álbuns e Singles/EPs  (1)

    Fotos (1)

    Release

    O grupo Revolta Mútua propaga por meio do RAP as ideias libertárias e antifascistas. O primeiro single lançado no ano de 2017 "A Anarquia Não é Utopia" marca o inicio de um projeto de resistência ao sistema.