Imagem de capa de Bear Me Again
Bear Me Again

Bear Me Again

EstiloFolk
Cidade/EstadoBelo Horizonte / MG
Plays16.709plays
Ver mais vídeos

Comunidade

OuvintesPatrícia Barretoo e outros 29 ouvintes
Patrícia BarretooPatrícia BarretooPatrícia BarretooPatrícia BarretooPatrícia Barretoo
Fã-clubeVinício Augusto e outros 14 fãs
Vinício AugustoVinício AugustoVinício AugustoVinício AugustoVinício Augusto

Comentários

Filtrar Por:
Escreva um comentário
Imagem de Pedro GonzagaPedro GonzagaGuitarra, Backing Vocal
Imagem de Tito FreitasTito FreitasBaixo, Backing Vocal
Imagem de Wendhell WerneckWendhell WerneckVoz, Violão, Guitarra Base
Ver mais integrantes

Release

Bear Me Again é uma banda de Indie Folk Alternativo que surgiu há mais de 5 anos no coração do compositor, vocalista e violonista Wendhell Werneck, que compunha músicas e tentava agrupar membros que considerariam tomar parte de viver da música.
Só no ano de 2012 quando conheceu grandes amigos que partilhavam de sua aspiração, Thiago França (bateria) e Tito Freitas (baixo e back vocais), o Bear Me Again pode finalmente começar a ensaiar e investir no sonho que os membros tinham em comum.
Lançou seu primeiro trabalho na internet em Abril de 2013 em sessões ao vivo onde tocavam versões acústicas de suas músicas. Mas, só em Setembro de 2013, depois da entrada de Wolfgang Werneck (guitarra e back vocais), lançou seu primeiro E.P de estúdio “Road of Glass”, gravado produzido e masterizado por Lucas Guerra.

A música “My Eyes” alcançou o limite oferecido de downloads no Soundcloud em poucas semanas, e desde então a banda tem tocado em alguns shows em BH e região metropolitana.

Em seguida, após trocar mais uma vez de guitarrista, agora com Pedro Gonzaga como membro, Bear Me Again entra novamente em estúdio para o primeiro CD, que leva o próprio nome da banda como título e tem previsão de lançamento no primeiro semestre de 2015.

A banda tem influências de diferentes bandas como Coldplay, Dry The River, Mumford & Sons e U2, e tem por objetivo passar uma mensagem que critica questões antropológicas e teológicas de forma poética e abstrata. Além de, é claro, tratar de amor e questões cotidianas.

Playlists relacionadas