Venomous

Cidade/EstadoSão Paulo / SP
Plays15.237plays
The Black EmbraceLançamento: 20199 músicas
VER TODAS AS MÚSICAS
Ver mais vídeos

Comunidade

OuvintesCarlos Araujo e outros 29 ouvintes
Fã-clubeDaniel Alves e outros 3 fãs

Comentários

Filtrar Por:
Gui CalegariGuitarra
Ivan LandgrafGuitarra
Tigas PereiraVoz
Ver mais integrantes

Release

Idealizado pelo guitarrista Gui Calegari (ex-Inrage), oVenomousvem trabalhando de forma incessante desde a estabilização de sua formação, ocorrida em 2016 com a chegada de Tigas Pereira (vocal, ex-Hollow Head e Darrua), Ivan Landgraf (guitarra), Alexandre Bonal (baixo) e Lucas Prado (bateria, Jugger).

Tigas Pereira explica que o nome da banda exprime dualidade e não tem referência no Venom, que surgiu na fase da New Wave of British Heavy Metal e se tornou pioneiro do black metal. "Sabemos da importância e de quanto o Venom é referência para muitas bandas. Em nosso caso, o veneno significa tanto a morte quanto a cura, dualidade que é abordada pela banda em nossas letras e na composição."

Buscando criar um som pesado, agressivo, instigante e melódico, o quinteto mesclou referências de nomes como Nevermore, Arch Enemy, Megadeth e Slayer com a pegada clássica de Dio, Black Sabbath e Iron Maiden. Além disso, as passagens de música regional brasileira aproximaram o grupo paulistano ao trabalho desenvolvido há décadas por Angra, Sepultura e Overdose, três grandes expoentes do metal brasileiro. "A música 'Green Hell', presente em nosso disco de estreia, tem muita inspiração em ritmos brasileiros", observou o guitarrista Ivan Landgraf. "Ela fala sobre a colonização portuguesa no Brasil e de como nos foi deixada uma herança de sangue, onde a velha oligarquia ainda impera e na qual os governos caem, mas ainda somos dominados pelo ouro", acrescentou Pereira.

Veja o vídeoao vivode "Green Hell" emhttps://youtu.be/5b8CbUQPOHo

Assim, os músicos conseguiram criar um som com a sua personalidade, mostrada no álbum de estreia, "Defiant", lançado de forma independente nas plataformas digitais e em formato físico (CD) no início de 2018. "A música 'A New Beginning' foi a primeira a ser efetivamente finalizada pela banda, marcando o início do desenvolvimento de nossa sonoridade, combinando o peso dos timbres com a variação de ambientes e ritmos", explicou o guitarrista Gui Calegari. "A letra dessa faixa, que saiu em videoclipe, aborda como nossos apegos materiais nos desviam de sentimentos humanitários em relação às outras pessoas, nos levando a viver uma vida vazia e cheia de ressentimentos. Porém, ainda existe esperança de mudarmos esse desastroso futuro se acreditarmos em nossos sonhos e nas outras pessoas", completou Tigas Pereira, autor da letra.

Confira o clipe de "A New Beginning" emhttps://youtu.be/3xHxD6ZtIdk

"Within The Silence", que explora variações harmônicas e combinações de palhetadas agressivas e melódicas desenvolvidas com a rítmica da bateria, foi outra faixa lançada em videoclipe. "O tema central é a visão da nossa vida como engrenagens de uma grande máquina chamada sistema. Apenas adentrando ao silêncio de nossas próprias mentes, é possível abandonar as crenças limitantes e quebrar essa roda que nos prende à máquina", esclareceu Tigas sobre o conceito.

Veja o clipe de "Within The Silence" emhttps://youtu.be/pCxUslXkYOM

Já "I Pray as I Prey", single lançado em lyric video, utiliza o jogo de palavras, riffs melódicos, além de seção rítmica pesada e cadenciada, para representar como o fanatismo exacerbado, individual e coletivo, que afeta a vida e o ambiente de todos. "Começando pelo contexto do Imperador Constantino de Roma, em 333 d.C, a letra também aborda os horrores e ignorância dos períodos das Cruzadas e Inquisição e faz um paralelo com os atuais ataques terroristas, que também utilizam do contexto religioso como justificativa para a 'guerra santa'", revelou o baixista Bonal.

Assita o lyric video de "I Pray as I Prey" emhttps://youtu.be/gmBfV6CuC0c

O show de lançamento de "Defiant" ocorreu em maio ao lado dos poloneses do Vader, seguindo a turnê pelo estado de São Paulo com datas na capital, Campinas, São José dos Campos, Santos e outras cidades do interior. A banda então seguiu para a Europa, com shows na Alemanha, Bélgica, França, Holanda, Polônia e República Tcheca. "Em uma rota de 4 mil quilômetros nas estradas europeias, passamos por locais como o consagrado The Cave, em Amsterdã (HOL), e o Motor Rock Pub, em Slupsk (POL), que já foi palco para shows de grandes bandas como o próprio Vader", observou o baterista Lucas Prado.

Após o sucesso da turnê europeia, o grupo seguiu com a Defiant Tour para Botucatu (SP), participando do Fim de Semana Mundial do Rock, junto a Claustrofobia e Woslom. Pode parecer pouco tempo de estrada, mas trabalhar com foco, empenho e velocidade não é problema para o Venomous, que seguiu a turnê abrindo para os ucranianos do Jinjer, em Limeira (SP), em dezembro de 2018. Na ocasião, o quinteto fez o lançamento oficial de seu novo single, "Penitence", que já consta na Playlist "Metal Brasuca" da CD Baby no Spotify. Além disso, o grupo foi incluído no cast do festival "Sampa Rock Birthday Party", evento organizado com apoio da Prefeitura de São Paulo e realizado no dia 25 de janeiro de 2019 na porta da lendária loja de discos Woodstock.

"Defiant" segue obtendo boa aceitação de público e mídia, com resenhas positivas em sites e na revista Roadie Crew, além de destaque em programas como Pegadas de Andreas Kisser (Rádio 89FM), Backstage (Kiss FM) e É Noize. O disco foi incluído entre os 20 maiores lançamentos nacionais de metal de 2018 pela Roadie Crew, em sua edição #240 (janeiro, 2019) e a banda consta em diversas categorias individuais na votação dos melhores do ano segundo os leitores da revista.

Após realizar shows ao lado de grupos estrangeiros como Vader e Jinjer, além de ter realizado shows pelo Brasil e Europa, oVenomousapresenta seu poder de fogo com o vídeo ao vivo de "Green Hell". Ainda que trabalhando em camadas baseadas no death metal, com toques de metal tradicional e thrash, a música conta com outra faceta do quinteto. "'Green Hell', presente em nosso disco de estreia, tem muita inspiração em ritmos brasileiros", observou o guitarrista Ivan Landgraf. "Ela fala sobre a colonização portuguesa no Brasil e de como nos foi deixada uma herança de sangue, onde a velha oligarquia ainda impera e na qual os governos caem, mas ainda somos dominados pelo ouro", acrescentou o vocalista Tigas Pereira.

O Venomous promete um novo single para o final de abril, que virá com uma surpresa que tem ligação com outro grupo brasileiro que uniu o metal à música regional brasileira. "Não faremos um som ou algum disco inteiramente como fizeram Angra, Sepultura e Overdose, mas pretendemos colocar alguns elementos em uma de nossas composições futuras", adiantou o guitarrista Gui Calegari. "Nosso ritmo de trabalho é intenso e atualmente, além dos shows, estamos em processo de composição de nosso segundo álbum, que marcará a estreia do baixista, vocalista e multi-instrumentista Renato Castro, que substituiu Alexandre Bonal. Ele fez a sua estreia conosco no 'On Fire Fest', em Diadema (SP) no último dia 17 de março, mas é meu parceiro no The Hammer (Motörhead Tribute) há uma década", concluiu o guitarrista Ivan Landgraf.

Ouça "Penitence" noSpotify:https://is.gd/fAtWYZ

Ouça o álbumDefiantnoSpotify:https://is.gd/TObIe4

VENOMOUS - São Paulo (SP):
Tigas Pereira (vocal)
Gui Calegari (guitarra)
Ivan Landgraf (guitarra)
Renato Castro (baixo)
Lucas Prado (bateria)

Discografia:
Defiant (CD, 2018)
Penitence (Single, 2018)
Black Embrace (Single, 2019)

Playlists relacionadas

Home